31.03.2006



Tu não estás aqui
Então não me perco
Só, me encontro.


Imagem de Maurício Ribeiro


Bom fim de semana.


por Ticcia, às 19:31 de 31.03.2006 - Categoria: Apoplexia Poética

TIGRES.

Tem de haver alguma explicação plausível para haver na minha vida, nada mais nada menos, que 12 homens nascidos em 1962.

por Ticcia, às 14:37 de 31.03.2006 - Categoria: Pitacos Psíquicos

AINDA DA ERA DO GELO.



Mais de quatro anos depois de depositar a monografia, a banca de láurea acadêmica daquela moça que vocês conhecem foi marcada.
Coisa quilida.
















por Ticcia, às 14:11 de 31.03.2006 - Categoria: Miudezas em geral

HOJE, EM CARTAZ.



Um patrocínio Scarlet Companhia de Teatro, servindo bem para servir sempre.


OBS. 1: Eu juro que preferia ter TPM fúria assassina à TPM dramalhão.
OBS. 2: Soli, vamos jantar que eu tô precisando apanhar de conga.


por Ticcia, às 09:51 de 31.03.2006 - Categoria: Boca no Trombone

BENDITA SEJA.

Há um ano atrás, numa sexta-feira com essa mesma carinha, friozico e solinho, com esse mesmo cheiro de outono, a essa mesma hora chegando pra trabalhar, eu ainda nem desconfiava que às onze da noite ia estar voando as tranças rumo a Buenos Aires. Que coisa.
Benditas sejam as intuições e as despirocações delas conseqüentes.
Amém.

por Ticcia, às 09:02 de 31.03.2006 - Categoria: Miudezas em geral

30.03.2006

RETALHAÇÕES.


Frida Kahlo


Resolve não lavar o cabelo pra ficar mais um pouquinho na cama. Põe tênis para pé cansado não ser desculpa. Vai dormindo pro trabalho. Desliga o som do carro porque incomoda. Passa café novinho para tentar acordar. Come uma torrada olhando os jornais. Descobre que a flor morreu e põe no lixo. Encara o dia azul e mais frio do que seria necessário. Três processos depois, queria só um botão de eject. Na falta deste, serve uma Neosaldina. Liga e ninguém atende. Come uma bolacha doce. Precisa mandar cópia da conta telefônica. Mais dois processos e a Estação Primeira de Mangueira alojou-se no seu cerebelo. Decide ir para casa no almoço ficar um pouquinho no escuro. O telefone toca e ela sorri. Chegam mais processos (são como índios em Western, quanto mais mata, mais vêm). Decide não sair pro almoço. Depois do telefonema, o mundo nem tá tão ruim. Manda descer um sanduíche que está além da conta do intragável. Descobre uma foto no computador e olha cem vezes. Ri alto da atrapalhação do colega. Devia mandar lavar o carro. Queria não ter deixado o casaco em casa. Tem fome de pastel de camarão. Hoje o pôr do sol vai estar bonito.


por Ticcia, às 16:38 de 30.03.2006 - Categoria: Circunstâncias Circunspectas

Não tá morto quem peleia

Rá, depois de 10 dias comendo mal (por total falta de opção) malhando diariamente (também por total falta de opção, pois é só o que se tem para fazer) e tomando uma boleta natureba (Algas Regi - um milagroso composto de chá verde e carqueja) a serhumana conseguiu finalmente emagrecer um miserável quilinho.
Não riam, seus abrutres, um é melhor que zero.

por Ro, às 09:06 de 30.03.2006 - Categoria: Dieta

O BOM FILHO À CASA TORNA.

Idelber Avelar avisa que O Biscoito Fino e a Massa voltou.
Vái lá e confere. Tem até Espinosa tucano.

por Ticcia, às 08:46 de 30.03.2006 - Categoria: Informes Infames

29.03.2006

HAIKAI DE MADURO.


I.

Vejo teu corpo
Abro pernas e braços
Fresta de sonho.

II.

Teu nome às voltas
Um sopro nas curvas
Poesia do vento.


III.

Lábios abertos
Tua fonte escondida
Cheia de sede.

IV.

Abre-me pétala
Cobre-me égua
Suga-me fruta.



por Ticcia, às 16:56 de 29.03.2006 - Categoria: Apoplexia Poética











Às vezes a vida é assim, um pequeno milagre.
Alguém que nos ama as imperfeições.
Um gosto de sonho em lugar impreciso.
Um sorriso adivinhado.
A sede de outra sede igual.
Tempo da delicadeza.














por Ticcia, às 16:02 de 29.03.2006 - Categoria: Apoplexia Poética

Bem certim.



por Ro, às 13:54 de 29.03.2006 - Categoria: Artes e Artifícios

É NA CONFIANÇA.

Vai daí que a moça aquela não sabe que fim deu no carregador de celular. Ligou pra assistência técnica oficial certificada original de fábrica e descobriu que um carregador novo custa mais caro do que ela pagaria hoje só pelo aparelho. Não é lindo? Pois é lindo.

Então a moça resolveu ir até downtown e descolar um carregador celulítico alternativo genérico compatível multimarcas com o pessoal que exerce a cidadania buscando a dignidade e o sustendo de suas famílias oferecendo opções de produtos variados na economia informal.

Depois de quase ser degolada por uma corda de nylon transparente de um dos estabelecimentos do centro comercial ao ar livre, comer um cachorro quente do bigode com uma Fanta média e fazer amizade com três distintos negociantes de artigos importados oficiosamente, adquiriu, mediante pagamento à vista em dinheiro, um carregador de celular por “DÉ REAUS, porque a moça é fina e bonita e merece um descontinho. Leva intiqueta com garantia. Se não funcionar, nóis troca na merma hora, sem pobrema. É na confiança”.

Garanto que não tem reclamação nenhuma no Procon contra esses senhores.

por Ticcia, às 13:51 de 29.03.2006 - Categoria: Estórias da Carrocinha

UMA UVA.

Lançamento do Livro da Monique Revillion ontem na Palavraria. Coisa mais linda. Fila homérica, gente linda, gente famosa, gente interessante, gente querida. Todos com um detalhe importante em comum: tietagem da Monique. Tem livro à venda na Livraria Cultura e no Submarino. Comprem, povo. Eu juro que vocês vão me amar mais por essa dica.

Tá, eu sei. Pareço deslumbrada, mas olha isso:

"Encilhado o luto, apaziguados corpo e memória, ela juntou os trapos na maleta de lona apartando-os para sempre do bibelô de anjo e da imagem de São Bento, que restariam na casa como sinais empoeirados de indireta esperança. Tendo procurado Deus em todos os cantos, tendo clamado justiça em todas as línguas, decidira verter sobre outras paragens a ladainha de carpideira sem fé e sem montanha."

Não é de morrer?

por Ticcia, às 11:54 de 29.03.2006 - Categoria: Dicas Divinas

ARTE DA FAL, AGORA COM GATA PROPAGANDA.



Não bastasse o curso ser diumtudo, ainda tem gata propaganda prima da Hildolina.
Arrasou.

por Ticcia, às 09:36 de 29.03.2006 - Categoria: Ali Jabah

Enquanto isso, na Sala da Justiça...

No meio da audiência, a Adevogada* pergunta para Vossa Excelência se ele estará de férias em julho. Vossa Excelência responde rindo que não, com a sobrancelha esquerda arqueada, na clara linguagem corporal de quem questiona o porquê da pergunta. A Adevogada responde que ele marcou audiência para julho às 8:30h (sendo que o jovem e belo Meritíssimo sabe muito bem que a jovem e bela Adevogada não reside na Comarca em questão), no que o sorriso de Vossa Excelência se transformou numa gargalhada. A Adevogada então pergunta para a secretária do Magistrado qual o melhor hotel da cidade:

- Que hotel, doutora? Não tem hotel aqui, não.

Imediatamente todos os presentes também começaram a rir e a secretária tranqüilizou a aflita moça, prometendo que daria um jeito de conseguir hospedagem para a doutora. Ni qui, ni qui, conduzindo liberalmente a audiência, o Excelentíssimo afirmou, dois tons abaixo: "Deixa pra mim que eu resolvo isso" e chamou a próxima testemunha.

A pergunta de um milhão de dólares é: o que será que o quilido quis dizer com deixa pra mim que eu resolvo isso?



*Não fui eu, foi uma amiga minha que vocês não conhecem não.
por Ro, às 09:24 de 29.03.2006 - Categoria: Estórias da Carrocinha

ALOU LISBOA!





por Ticcia, às 08:27 de 29.03.2006 - Categoria: Dicas Divinas


Ibirapuera, de manhã.

por Ro, às 00:28 de 29.03.2006 - Categoria: Pitacos Psíquicos

28.03.2006


por Ro, às 19:41 de 28.03.2006 - Categoria: Ali Jabah

M.B.




por Ticcia, às 13:57 de 28.03.2006 - Categoria: Artes e Artifícios

Quem muito se abaixa mostra os fundilhos

Segundo o Dicionário Aurélio, o vocábulo humilde significa:

[Alter. de húmile, com infl. de seu sinônimo humildoso.]
Adj. 2 g.
1. Que tem ou aparenta humildade.
2. Singelo, simples, modesto, pobre.
3. Respeitoso, acatador; submisso.
[Sin. ger.: humildoso (p. us.) e húmile (poét.). Superl. abs. sint.: humildíssimo. Cf. humílimo. ]

S. 2 g.
4. Pessoa pobre, de condição modesta.


Nesta mesma linha, humildade significa:

[Do lat. humilitate.]
S. f.
1. Virtude que nos dá o sentimento da nossa fraqueza.
2. Modéstia, pobreza.
3. Respeito, reverência; submissão.



Feito o intróito, é interessante pensarmos em quando eramos pequenos - dos 2 aos 5 anos de idade, período em que a personalidade está se formando - e capazes de compreender racionalmente as explicações de quem nos cuidava e ensinava, e a maioria de nós ouviu sem cessar a profecia: seja humilde! Alguns de nós, pobres coitados, ainda fomos obrigados a ouvir que, além de sermos humildes, ainda deveríamos dar a outra face quando alguém nos machucasse.

Não vou ficar aqui discorrendo sobre a culpa cristã e a humildade católica-apostólica-romana por que todos estão cansados de saber onde e como começou essa história do seja humilde, permita que sentem na sua cabeça, sofra calado, apanhe quietinho, suporte injustiças sem reagir, humilhado e mudo, tolere engolindo o choro.

Ocorre, meus queridos, que se vocês forem humildes terão que se contentar sempre com menos do que merecem, com os restos que não serve mais para alguém, com pouco; por que o humilde vale pouco. O humilde é singelo, comum, ordinário, simplório, desprovido de ornamentos. O humilde é aquele que nunca vai ser bonito demais, por que é feio ser bonito demais. Ele nem sequer vai ser bonito o suficiente para si próprio, por que para o humilde o máximo permitido é ser ajeitadinho. O humilde é aquele que nunca vai ser milionário, por que ter dinheiro em demasia é sinônimo de soberba, essa palavra tão horrenda e assustadora: ele precisa apenas viver com dignidade. O Humilde é aquele que nunca vai ser brilhante, por que é arrogante ser brilhante: ele almeja ser esforçado, embora não despreze os gênios, pois o desprezo é um sentimento muito forte e ele não se permite sentir emoções fortes: o humilde é contido.

Sim, o humilde é contido. Alguém que nunca vai se conceder o privilégio de extravasar, nem de alegria, nem de tristeza e muito menos de raiva. A raiva aquela, tão necessária e salutar, que empurra os atrevidos. É alguém encerrado em si mesmo, aprisionado em seus estreitos limites de singeleza, reprimido e oprimido. O humilde é o submisso, o explorado, o saco de pancada da vida. Exatamente, senhoras e senhores, estou lhes dizendo que alguns de vocês foram criados para serem uns imbecis. E espero que o círculo vicioso termine aqui.

Basta de ofertar ao mundo criaturas cuja personalidade foi formada para serem menos, para contentarem-se com pouco, para viverem de ninharia e serem constantemente ludibriadas, para se atreverem a cruzar apenas a linha do medíocre, para estarem plantadas esperando que Deus, Alá, Xangô ou o Edir Macedo lhes conceda a felicidade advinda da posse da mais preciosa virtude: a humildade. O mundo precisa de pessoas arrojadas, que não tenham medo de serem belas demais, formidáveis demais, arrebatadoras demais, ricas demais, férteis demais, talentosas demais. Pessoas que saiam por ai com a cabeça erguida em busca do seu lugar sem medo de não conseguirem, sem obrigarem-se a ficar com o que deu para fazer e aptas a burlar a armadilha plantada na infância de que elas devem dar a outra face quando alguém lhes arrebentar. O mundo precisa de pessoas que sejam capazes de se aceitar na sua magnitude e de ensinar aos cretinos a respeitar os limites alheios.

Seus pais disseram pra você ser humilde? Joga no lixo mais essa asneira e não repita o erro com seu filho, caso você não queira que ele se contente em ficar só com a parte do mundo que não é ruim. Quem foi educado para ser servo, nunca se sente a vontade como soberano.

por Ro, às 11:44 de 28.03.2006 - Categoria: Pitacos Psíquicos

ATENÇÃO, MEU POVO!

Conheci o António Amen pelo Não Discuto, já que foi lá que postei um texto ilustrado por uma fotografia dele. É um grande fotógrafo. O António informa que as fotos estão à venda no site, são enviadas pra qualquer lugar, têm edição limitada e são assinadas por ele.

Alou decoradores, arquitetos, gentes de bom gosto!
Dêem uma olhada lá.

por Ticcia, às 11:29 de 28.03.2006 - Categoria: Ali Jabah

A TERESA DA MONIQUE.




HOJE, a partir das 19.30 h

- Palavraria Livraria e Café -
Porto Alegre - Rua Vasco da Gama, 165 - Bom Fim


Eu não perco por nada no mundo. Nos encontramos lá?

por Ticcia, às 10:50 de 28.03.2006 - Categoria: Ali Jabah

AQUARELA EM PRETO E BRANCO.

Não deixa de ser um bocadinho alentador que o episódio gota d´água para a queda do companhêro Palófi tenha sido desrespeito a direito individual de um cidadão comum. Claro que essa camarilha tinha de desconfiar que 30 mil reais na conta de um porteiro devia ser falcatrua. Pois, pelo que se sabe, não era.

Mais triste ainda foi querer que acreditássemos que o Presidente da Caixa Econômica Federal teria sido informado da "movimentação atípica" na conta de Francenildo. Na de Marcos Valério, ninguém percebeu. Nem o COAF.

Lembram de Eriberto, o motorista do Collor? Há gente honesta e decente neste país. O que prova que desonestidade não é questão de necessidade. É caráter, mesmo.

por Ticcia, às 10:11 de 28.03.2006 - Categoria: Precariedades Políticas

Por que não basta ser marida, tem que participar...

Estava djo caminhando com a massagista e eis que a incauta mulher resolve falar em comida, mais especificamente em aipim. Djo estou vivendo de sanduiches e malhação há 8 dias e a jovem e esbelta senhoura me fala em aipim!!! Desde ontem a pessoa só pensa numa coisa:

Ticcinha amadinha do meu coraçãozinho, faz vaca atolada (na conotação gastronômica) pra mim quando eu voltar?

por Ro, às 09:32 de 28.03.2006 - Categoria: Dieta

MERGULHO.

por Ticcia, às 09:23 de 28.03.2006 - Categoria: Apoplexia Poética

CONDICIONAMENTO.

Desde que o gmail alterou o lugar em que se clica para excluir mensagens, eu já marquei com estrela mais de 40 emails.

Sim, eu sou um hamster.

por Ticcia, às 09:09 de 28.03.2006 - Categoria: Miudezas em geral

ARTE, COM A FAL, É OUTRA HISTÓRIA

Módulo I
Arte. Que é isso?
Algumas teorias sobre o surgimento da arte.
Pedra lascada, pedra polida.
A vida como nós a conhecemos: as primeiras civilizações
No princípio era o verbo
Dos tijolos sumerianos aos jardins suspensos da Babilônia, passando pelos gatinhos do Egito.
Tantos povos, tantas histórias: persas, minóicos, micênicos, hititas, lídios, medos, dóricos fenícios, cartaginenses e, ufa, hebreus

Módulo II
Se oriente rapaz I: China e Índia
As crianças da Grécia
Os geniais etruscos
Roma e a não-arte

Módulo III
Balaio de gatos: bárbaros germânicos, arte românica, gótica e a Idade Média
Se oriente rapaz II: Japão

Módulo IV
Humanismo
Grandes navegações: o mundo diminui
A terra é mui graciosa, tão fértil eu nunca vi
Apertem os cintos, o Papa sumiu

Módulo V
O barroco francês, Rembrandt, Bach e outras coisas do século XVII que fazem meu coração sorrir

Módulo VI
Carneirinho, carneirão: o Arcadismo
Born in the USA
Eu sou Napoleão Bonaparte
Linha de montagem

Módulo VII
Vizinhos Reais
Noutras palavras, sou muito Romântico
Romantismo Português, ó pá!
Eu te amo, porra! - Romantismo no Brasil
'Sua mãe pode até descender dos macacos, mas a minha não'

Módulo VIII
A vida como ela é: O Realismo
A Natureza é tão natural
Simbolismo
Lerê Lerê
República ou morte
Impressionante
Freud, explica!!

Módulo IX
Século novo, vida nova
Espartilhos e grandes bigodes: a Primeira Guerra Mundial
Futurismo, cubismo, dadaismo: é ismo que não acaba mais
Modernismo: Brasil e Portugal
Derretendo relógios
Fazendo moda, fazendo arte
Nós cantamos na chuva
A Segunda Grande Guerra
Baby boom
O anjo pornográfico e outros anjos brasileiros

Módulo X
Flower Power, o passaporte pra revolução
As veias abertas da América Latina
Coca-cola é isso aí: a publicidade e o divino
Moda, cinema, literatura, poesia, arquitetura, teatro, pintura, escultura, publicidade, rádio: stress puro ou seu dinheiro de volta
O Havaí seja aqui : internet, a nova arte e o diário coletivo
De volta à pintura de paredes: os novos urbanos



São 10 aulas. Duração de 5 meses. O curso é totalmete virtual.
A cada quinze dias, aula nova, via email.

Olha, eu fiz e foi uma das coisas mais divertidas desde que eu me entendo por gente. Não recomendo ler a aula em avião ou em público. As pessoas acham que você é doido de falar com você mesmo e morrer de rir. De quebra, a gente ainda sorve um tanto da cultura daquela orácula dos deuses.

Corre lá e se inscreve. Vai dar gente se pegando a pau por vaga.


INTERESSADO? livronovodafalARROBAgmail.com

por Ticcia, às 08:58 de 28.03.2006 - Categoria: Ali Jabah

27.03.2006

Se Maomé (ops, sorry). Se Jeová não vai a montanha...

Ganha um beijo de língua quem acertar onde Roberta Arabiane terminou o domingo.

Como não há a menor chance de alguém acertar, eu conto: Roberta Arabiane foi à missa, na magnífica Catedral de Fred West que, para quem não sabe, é sede de bispado.

Sim, este é o principal programa que a cidade oferece no domingo. Não, ela não está louca.

E havia vááááários tigrinhos pegáveis lá.
por Ro, às 10:46 de 27.03.2006 - Categoria: Informes Infames

Art. 5º, LXXIX.

Eu acho que todo mundo devia ter direito a atendimento emergencial no caso de se sentir um cocozinho. Naqueles dias em que a vida da gente não tá valendo um tostão furado, um nickle, um pence, um cêntimo, um centavo, merda de coisa nenhuma, que a gente já tá com os pacová até as beiradas, um pote até aqui de mágoa, pelos gorgomilhos, paciência foi pro espaço e não volta, vítima de todas as injustiças da face da terra, alvo de todos os raios e todas as sacanagens possíveis e imagináveis, fodida e mal paga ou, simplesmente, de TPM, a criatura teria direito a um resgate e seria salva em grande estilo da merda total, geral e irrestrita. Também teria direito a escolher a modalidade de salvamento: helicóptero, boeing, saída clandestina do país, batedores, escolta, private terminator.

Também poderia escolher o herói: Stallone, Schwarzenegger, Jack Bauer, Chuck Norris, Steven Seagal, Charles Bronson, Bruce Lee, Uma Thurman e entregaria uma lista prévia de quem a gente gostaria de ver eliminado na fuga. Se o lugar deveria ser explodido, metralhado, atingido por um meteoro desgovernado, invadido por uma brigada de marines ou se o chão simplesmente se abriria e levaria para o inferno tudo o que ficou pra trás. Claro que os mais saudosistas poderiam optar simplesmente por chamar pela mãe, mas pronto, cada um exerceria seu direito inalienável de mandar o mundo à putaqueopariu como bem lhe aprouvesse.

A gente teria uma quota anual de resgates, negociáveis em mercado de bolsa, com cotação oficial, turismo e paralela. Poderia ainda ganhar Vale-resgate de aniversário, crisma, Natal e Dia da Mulher. Os xópins sorteariam resgates para seus clientes em compras que ganhariam bônus a cada 100 reais em consumismo anti-depressivo. Haveria programa de milhagens de resgate e a gente poderia fazer upgrade da classe econômica (táxi com escolta do Jackie Chan) para classe executiva (Jatinho com o Jack Bauer).


Tá, eu sei, é só segunda-feira. Vou respirar no saco.

por Ticcia, às 09:32 de 27.03.2006 - Categoria: Boca no Trombone

25.03.2006

Neste momento eu queria..

Ir pra Las Lenãs esquiar
Tomar chocolate quente e não engordar
Beijar bem devagarinho lambendo os lábios primeiro
Ter grana pra comprar aquele casaco Armani negro acinturado e com colão da nova coleção
Ser transferida de Frederico Westphalen
Dançar na chuva cantando alto
Sentar no colo do vovô
Estar com dois quilos a menos
Cheirar o pescoço do Alex até perder a noção do tempo
Dormir numa cama macia sem hora pra acordar
Ouvir meus CDs de jazz que esqueci de trazer
Correr na beira da praia molhando os pés
Ter um bom restaurante onde pudesse ir jantar
Aliás, queria estar em Las Lenãs jantando num restaurante decente

por Ro, às 20:10 de 25.03.2006 - Categoria: Circunstâncias Circunspectas

Enquete do final de semana

Você também vai ficar trabalhando sábado e domingo?
Numa cidadezinha onde não se tem nem onde almoçar?


por Ro, às 12:03 de 25.03.2006 - Categoria: Tolerância Zero

24.03.2006

O MAPA

(Mário Quintana)

Olho o mapa da cidade
Como quem examinasse
A anatomia de um corpo...


Rua da República

(É nem que fosse o meu corpo!)

Sinto uma dor infinita
Das ruas de Porto Alegre
Onde jamais passarei...

Há tanta esquina esquisita,
Tanta nuança de paredes,
Há tanta moça bonita
Nas ruas que não andei
(E há uma rua encantada
Que nem em sonhos sonhei...)

Quando eu for, um dia desses,
Poeira ou folha levada
No vento da madrugada,
Serei um pouco do nada
Invisível, delicioso

Que faz com que o teu ar
Pareça mais um olhar,
Suave mistério amoroso,
Cidade de meu andar
(Deste já tão longo andar!)

E talvez de meu repouso...


(in Apontamentos de História Sobrenatural)



Domingo é aniversário de Porto Alegre. Fundada em 26 de março de 1772 e inicialmente chamada de Porto de São Francisco dos Casais. Eu não poderia ter nascido noutro lugar. Meu porto descoberto bem tarde, meu rio, minhas ruas, meus ipês, meus parques, meus cafés, minhas padarias, as esquinas esquisitas, a nuança das paredes, as ruas encantadas pelas quais, como Mário, jamais passarei. Queria ter a mesma sorte do poeta e um dia desses, quando eu for poeira ou folha levada, ser um pouco do nada invisível e silencioso, suave mistério amoroso da cidade que eu amo tanto.


Imagem: Copyright © 2001-2006 Gilberto Simon All rights reserved
por Ticcia, às 15:50 de 24.03.2006 - Categoria: Aniversariantes

APOIO MORAL.



Manifestação dos professores estaduais em frente ao Palácio Piratini na tarde de ontem:


"-INHO, INHO, INHO, PERDEU PRO GAROTINHO!"



Coitado do Botox. Tsc, tsc, tsc. Maldade, maldade.



por Ticcia, às 15:30 de 24.03.2006 - Categoria: Precariedades Políticas

A DIVINA COMÉDIA, ou seria cômico se não fosse trágico.

por Ticcia, às 15:13 de 24.03.2006 - Categoria: Precariedades Políticas

Enquete da semana

Você gosta de Beatles?
Quanto?

por Ro, às 12:24 de 24.03.2006 - Categoria: Miudezas em geral

NEWS TIPS DA TICCIA.

Pena que o carnaval já se foi, ou teríamos um sucesso garantido: a dança da pizza. A senhora essa se desculpou por ser humana e extravasar sentimentos. Ou são 9 horas da manhã e eu já estou bêbada, ou o pedido de desculpas não deveria ser por esse motivo.

************************

Sabe aquilo de que para o todo resto tinha Masterc*rd? Seu cartão de crédito subiu no telhado e tem leão esperando ele descer.

************************

Tem algo estranho no caso dos militares condenados por pederastia. Ao contrário do que se poderia supor, eles não foram flagrados felizes e cheios de farinha na padaria do quartel. O mais velho teria denunciado que foi vítima de violência. O que surpreende é que a justiça militar concluiu que houve consentimento. Agora eu pergunto, se foi numa bôua, a troco de que santo um soldado ia se expor a ponto de dar queixa? Fetiche? Nananinanão. O pessoal assistiu muito Brokeback Mountain.

************************

A Dep. Maria do Rosário foi assaltada na noite de ontem em Porto Alegre. Castigo divino por ela não ter estado presente nas sessão da Câmara em que foram absolvidos Wanderval Santos (PL-SP) e de João Magno (PT-MG)?
Espero que não e que a deputada tenha justificativa boa para estar ausente da Capital Federal.

por Ticcia, às 09:54 de 24.03.2006 - Categoria: Informes Infames

Uma difícil equação de bom resultado

O 15, com -3, jogou com 9 contra 11, e venceu por 6 x 5.
Tsc tsc tsc.

por Ro, às 09:36 de 24.03.2006 - Categoria: Cantinho cor-de-rosa do hooligan

23.03.2006

UM BOLO AMARGO.



por Ticcia, às 22:56 de 23.03.2006 - Categoria: Cantinho cor-de-rosa do hooligan

POEMA DE BURAQUINHO.

Ficar miúda,
pequena e minúscula,
ínfima, microscópica.
Sumir em reentrância,
reentrar e re-sair,
desaparecer.
Fugir.

(Será que é fuga mesmo quando a gente foge do exílio de si mesmo?)

Desmanchar,
desabar,
liquefazer.

Depois acordar.
Solidificar.
Pra ser maior.
Um pouquinho, maior.
E não estar só.
Só pra variar.


por Ticcia, às 14:06 de 23.03.2006 - Categoria: Apoplexia Poética

A MINHA JANELA.

por Ticcia, às 10:55 de 23.03.2006 - Categoria: Apoplexia Poética

O CRIME COMPENSA.

Com a absolvição ontem de Wanderval Santos (PL-SP) e de João Magno (PT-MG), a Câmara já absolveu 11 dos 19 deputados acusados de receber dinheiro para votarem em propostas do governo. Mais da metade.

A sua é de mussarela?

por Ticcia, às 09:25 de 23.03.2006 - Categoria: Precariedades Políticas

22.03.2006

por Ro, às 23:48 de 22.03.2006 - Categoria: Cantinho cor-de-rosa do hooligan

QUANTO MAIS SOFRIDO MELHOR.







Hoje meu coração só tem uma cor: azul e branco.







por Ticcia, às 20:45 de 22.03.2006 - Categoria: Cantinho cor-de-rosa do hooligan

TIPS VITAMINADOS DA TICCIA.

Acordo no sáubado demanhã e dou com Megera Mãe aos prantos no sofá. - Quiéisso? - Tava lendo o livro da Fal. - Larga já o meu livro que tu vais encher de ranho! Trago um pra ti amanhã.

E trouxe, lógico, com otógrafo e tudo.

E tu, bicho lerdo, já comprou o seu?

***********************

Agora dei pra isso: desejos. Agora quero bem casado da Ana e pastel de massa folhada. Quero. Preciso. É questão de vida ou morte. Pra hoje. Não, filhins, deixem de ser besta. É só lombriga, eu agarantchio.

***********************

Megero Pai tá passando a semana abancado no Gabinete Oficial dos Antoniete Ferreira na capital do estado. Já tava ficando passada com a folga do véio, quando chego em casa e tem bilhetim pra mim: "Tem sopa show no fogão". Agoooora tamos falando a minha língua.

***********************

Faz quase mês que a trouxa aqui tenta que a Direct TV instale uma TV por assinatura que custa os ói da cara em seu cafofo. Cada dia tem uma previsão diferente. Onde está a Al Quaeda quando a gente precisa dela?

por Ticcia, às 17:45 de 22.03.2006 - Categoria: Miudezas em geral

ANOTEM AÍ.

Hoje começa a se decidir a corrida presidencial no meu Brasil varonil. O STF julga a verticalização. Pelo que se sabe, pelo menos 6 dos 11 Ministros estão a fim de acabar com o bundalelê das alianças. Seria bonito.

por Ticcia, às 14:56 de 22.03.2006 - Categoria: Precariedades Políticas

(ESTE É O POST Nº 3000!)

"A inclinação de sua letra mostra que você tende a ser uma pessoa extrovertida, sociável e afetuosa. A ligação de sua letra revela organização, raciocínio lógico e razoável capacidade de adaptação. A direção de sua letra indica controle, constância e organização, especialmente nas tarefas cotidianas. A pressão que usa ao escrever sinaliza estabilidade e equilíbrio. As áreas valorizadas na sua escrita destacam vigor físico e sexual que se refletem na grande habilidade de expressão corporal. A forma de sua letra demonstra sinceridade, capacidade de adaptação, espontaneidade; sensualidade."

Ai, vi no moço do café e fui . Olha, acho que se não é exatamente isso, fica sendo.

por Ticcia, às 11:08 de 22.03.2006 - Categoria: Miudezas em geral

e-MEIO-BOM, MEIO RUIM.

Gmail tá bichado desde ontem. Agora o Yahoo também resolveu despirocar. Que negócio é esse? Assim não dá, assim não pode.

por Ticcia, às 10:38 de 22.03.2006 - Categoria: Boca no Trombone

O PREFÁCIO DAS COISAS.

por Ticcia, às 09:17 de 22.03.2006 - Categoria: Apoplexia Poética

CRAZY TIPS DA TICCIA

Falzoca é o caminho, a verdade e a vida. Aqueles gatos são uma coisa de louco e amam a minha mala. Baco, aquele cão mimoso que combina com o meu casaquim, me dá beijim. E eu ouvi c'oesses ouvidos que Mozart há de acalentar a Fal dar uma aula sobre Cesário Verde, por telefone, de improviso, oiando pro teto, ano de nascimento, ano de morte, causa da morte, ano que o homi começou a escrever, o tipo de poesia que fazia, o estilo do nêgo, onde morava, o que fazia pra viver, do que falava. Olha. Até a cor das cueca do infeliz a Fal sabia e ainda dizia "eu não tenho meus livros de consulta aqui". E eu ali, piscando os meu cílios engomados de estupefacientes, só não comecei a latir e abanar o rabo porque o cargo de cão preto e branco tava ocupado.

Já contei que assim que Falzoca der o golpe e tomar o poder, eu assumirei de Ministra da Educação? Rá.

*******************

Ser pobre convicto é dose. Mas pior que isso é ser pobre consciente inserido de gaiato no grand monde. Rico banca a classe e é explorado sem notar ou sem acusar o golpe no rim. Pobre fazendo pose não pode reclamar da exploração, tem que dar gorjeta sorrindo e pensa no dinheiro da conta de luz que teve de gastar e não podia. Ovelha, definitivamente, não é pra mato.


*******************







U don’t have 2 be rich
2 be my girl
U don’t have 2 be cool
2 rule my world
Ain’t no particular sign I’m more compatible with
I just want your extra time and your... kiss








*******************

A pessoa sai do elevador no dia do aniversário, de vestido azul celeste esvoaçante alto astral. Um cidadão que trabalha no mesmo prédio comenta que o dia está lindo. A moça desconfia que a criatura soube do bolo e salgadinhos e, para não parecer que está se fazendo de besta e/ou desentendida, diz que é seu aniversário. O homi comenta que então já sabe porque o dia tá bonito. Ela diz que tá muito quente, pra mudar de assunto. O sujeito comenta que o vestido dela, além de bonito é "bem fresquinho". Pronto. Só faltava mesmo era cantada pro EGOdzila pirar de uma vez por todas na batatinha e dar uma banda de patinete na Beira Rio.

por Ticcia, às 00:42 de 22.03.2006 - Categoria: Miudezas em geral

21.03.2006

Rob's da Ro

Quiatulas quilidas,

muito obrigada pelas mensagens de apoio as moça da casa queimada. Tanta gente que podia pegar fogo... Fico até abril aqui em Fred West (sim, o humor tá óóóótimo com esta notícia suuuper legal), então a minha irmã vai ligar pra vocês e combinar como/quando/onde pegar as doações, ok?!

Leila querida, eu estava malhando o corpinho e só vi que tu tinhas ligado em horário não compatível para retorno. Te ligo hoje, mais tarde. Ah, claro, o emaiu não funciona.

As fotos não aparecem por que o MM's está em manutenção para melhor atendê-los. Breve voltaremos com a nossa programação normal.

por Ro, às 11:53 de 21.03.2006 - Categoria: Miudezas em geral

19.03.2006

SOLIDARIEDADE

Galera, uma das camareiras que trabalha com a Renatinha no Blue Tree Towers, em Porto Alegre, teve a casa incendiada ontem à noite e perdeu absolutamente tudo, inclusive roupas. Ela tem duas filhas adolescentes e todos estão sem ter onde morar e o que vestir.

Se você tiver roupas, sapatos, lençóis, enfim... que não usa mais, favor deixar um recadinho aqui que a gente tá fazendo um mutirão e vai buscar.

por Ro, às 14:22 de 19.03.2006 - Categoria: Informes Infames

17.03.2006

AS FOTAS!


Sentido horário: Cátia, Ti, Glau, Clarinha, Rogério,
Solineuzza, Ro, Belly, João. E Facelo? Fotógrafo, claro.




[clique aqui para ler o texto na íntegra]
por Ticcia, às 16:23 de 17.03.2006 - Categoria: Fatos e Fotas

SÃO TANTAS EMOÇÕES... (atualizado)

As gorduchas me fizeram uma homenagem linda, com direito a atmosfera seventy's. O moço do café me deu até uma Marilyn com Chico Buarque. Falzoca me chamou de deusa. Mariza me fez um post trufado. Rititi reproduziu o texto da minha cena preferida do cinema de todos os tempos: o monólogo da Agrado em Tudo sobre mi Madre. E, claro, teve a Margarida, com o post maravelolololoso. Que como santo de casa não faz milagre, a gente esquece das irmãs.

Lindos, obrigada.

Obrigada pelos mails, pelas mensagens, pelos cartões, pelos mais de 100 comentários.
Como eu tinha dito, EGOdzila está impossível. Hoje acordou, se travestiu de Gilda e tá por aí bem lindo, bem tudo, cantando. Amo vocês.


por Ticcia, às 14:54 de 17.03.2006 - Categoria: Geral

RELÓGIOS DE SOL

(Nei Lisboa)

Troco teu leite e mel
Por meu suor e algumas rugas
Me ajudas a sonhar
Te salvo de dragões
Troco um lugar no céu
Por vadiar nas tuas grutas
Me pregas uns botões
Eu trato de vender


27.02.06

Relógios de sol
E copos de chuva
Punhados de azul
Receitas de ajuda
Uns quadros de Deus
Fatias de fruta-pão

Troco caçar leões
Por remendares meia
Me inventas um troféu
Eu trato de vencer
Solto meu barco ao léu
Das tuas velas prenhas
Me diz onde chegar
Eu vivo de aceitar

Retalhos de sol
Caminhos de seda
Tecidos no chão
Das fibras da tua mão

Troco um desejo teu
Por um silêncio à luz da lua
Me enfeitas vendavais
Eu quero iluminar
Um par de lampiões
Em troca de aventura
Me dizes que será
Eu faço o que puder

Relógios de sol
Receitas de chuva
Uns versos de Deus
Uns quadros de frutas
Pedaços de chão
Das linhas da tua mão


por Ticcia, às 12:02 de 17.03.2006 - Categoria: Juke Box

Take me out

Todo mundo deveria ter orkut.
E colocar todas as informações da sua vida lá.
Facilitaria horrores o trabalho.

por Ro, às 11:39 de 17.03.2006 - Categoria: Boca no Trombone

A COBRA JÁ FOI MORTA, AGORA SÓ FALTA O RESTO.

"Eu soube que tem menina da Jeane querendo falar, já procuraram parlamentares nossos dizendo que querem falar e prometeram que não vão comentar a performance de ninguém, mas vão dizer 'o fulano de tal esteve comigo naquela casa'." Afirmou Cesar Maia, que disse também que o partido já fez contatos com as supostas testemunhas.

Eba, minhas preces foram atendidas.

por Ticcia, às 10:43 de 17.03.2006 - Categoria: Informes Infames

PEDALA, SOLINEUZZA!

Assim que a Solineuzza terminar a faxina, eu posto fotinhas do aniversário.
Sim, tava uma delícia.

por Ticcia, às 09:39 de 17.03.2006 - Categoria: Informes Infames

16.03.2006

De bom tom e na mosca.

A Chefe entra feliz e saltitante com um pequeno embrulho na mão. O estágiário curioso foi ver qual era a loja e saiu fuxicando:

- Ai, doutora, se presenteando bem, hein!
- Não é pra mim.
-
- É pra minha mulher.
- A senhora sai com mulher!?
- A minha marida tá de aniversário amanhã.
-


Por que, meus caros, pra amiga, sogra, cunhada, irmã, prima de terceiro grau, tia-avó, mãe, chefe e o escambau, vocês podem inventar moda. Pra sua mulher; presente é jóia. A sua escolha é entre brincos (que ela ganhou este ano), pingente (que ela ganhou o ano passado), colar, anel, fivela (Patrícia ADORA fivelas, especialmente as grandes e cheias de pedras coloridas estilo quanto maior e mais vistosa, melhor), pulseira e etecétera.

Tá ali no Manual Prático para Bofes Bem.

por Ro, às 16:29 de 16.03.2006 - Categoria: Dicas Divinas

O QUE EU QUERIA PRA HOJE.

por Ticcia, às 09:23 de 16.03.2006 - Categoria: Geral

EMOÇÕES.








Quando eu estou aqui
Eu vivo esse momento lindo










Olhando pra você
E as mesmas emoções sentindo













São tantas já vividas
São momentos que eu não me esqueci














Detalhes de uma vida
Histórias que eu contei aqui













Amigos eu ganhei,
saudades eu senti partindo











E às vezes eu deixei
Você me ver chorar sorrindo












Sei tudo que o amor
É capaz de me dar












Eu sei já sofri
Mas não deixo de amar












Se chorei ou se sorri
O importante é que emoções eu vivi!











São tantas já vividas
São momentos que eu não me esqueci











Detalhes de uma vida
Histórias que eu contei aqui












Mas eu estou aqui
Vivendo esse momento lindo












De frente pra você
E as emoções se repetindo












Em paz com a vida
E o que ela me traz














Com a fé que me faz
Otimista demais














Se chorei ou se sorri
O importante é que emoções eu vivi!












por Ticcia, às 00:01 de 16.03.2006 - Categoria: Aniversariantes

15.03.2006

PRA TERMINAR.

Eu só espero que essa vergonha da arbitragem encerre o meu inferno astral. Gol de mão e pênalti não dado, é pra matar. Só conseguiria ser pior se o árbitro fosse da torcida organizada do Inter. Mas tá. Tem volta.



por Ticcia, às 23:52 de 15.03.2006 - Categoria: Cantinho cor-de-rosa do hooligan

Minha querida sogra Margareth, megera mãe da Rô, descanse. O seu comentário vai aparecer com o post, à meia noite. Eu tava só testando...
por Ticcia, às 22:47 de 15.03.2006 - Categoria: Geral

Da Série CORRESPONDÊNCIA SECRETA: chega convitinho...

Adelaide: Vai ter churrasco do pessoal da academia e eu e o Odair íamos assar....não sei se consigo outra pessoa porque são 20 pessoas, 17 mulheres, um inútil e e eu e o odair...

Solineuzza: ai, nao vou poder. vai ter quermesse aqui em novo hamburgo e fiquei de ir. vao fazer vigilia na capelinha de nossa senhora do arroio de dentro. uma pena.

Valdir: ai, eu também não posso pq vai ter reunião dançante aqui em Frederico Westphalen e como autoridade, tenho que marcar presença.

Solineuzza: Adelaide, tu nao sabe assar. no maximo o odair ia assar. e a conta ta errada. sao 19 muleheres e um inutil.
nao que esteja defendendo a ticcia, pq como ja falei nao poderei ir por motivos maiores, mas churrasco da academia tem toda hora...


Adelaide: Tá bom Ticcia, por ampla maioria a gente decreta que teu aniversário passará a ser comemorado dia 17 de março....Assim, ainda faltam dois dias para tua chegada na casa dos quarenta

A Margarida também não comparecerá, por que ela só enxergará o post na sexta e os e-mails daqui a 10 dias. Então já que a festa vai mixar e criatura tá acabada mesmo, só resta vocês pra fazerem festinha.


ATENÇÃO, ATENÇÃO PEOPLE: AMANHÃ É ANIVERSÁRIO DA MONGA!
NÃO VOU AVISAR DE NOVO.


por Ro, às 20:12 de 15.03.2006 - Categoria: Correspondência Secreta

Crying Shame








Lá em casa a única criatura feia e destituída de charme que se escuta é a Solineuzza, que adora cantar no banheiro. Mas entre o Guitarrista Mais Gostoso do Mundo (cuja voz se ouve ao fundo musical do Bateirista Mais Tesudo do Mundo) e a Solineuzza, há várias opções.
O Jack Johnson até que não é ruim.
Dá pra fazer.







por Ro, às 15:50 de 15.03.2006 - Categoria: Dicas Divinas

HAPPY BIRTHDAY TO YOU.




Parabéns ao Rafael, que chorou pra ganhar Marilyn de aniversário e levou.
Beijos.







por Ticcia, às 14:31 de 15.03.2006 - Categoria: Aniversariantes

Enquanto isso, na Sala da Justiça...

O nobre advogado arremata com brilhantismo cacofônico ímpar a sua facunda exordial: "Protesta alegar o alegado..."
Depois tem gente que ri quando eu conto que uma amiga minha (vocês não conhecem, não) desenha nos processos.

por Ro, às 12:26 de 15.03.2006 - Categoria: Tolerância Zero

RECORDAR É VIVER.

Desculpem essa pobre saudosista que está vendo os primeiros episódios de E.R. (Plantão Médico), mas depois de ver o George Clooney com a cabela pintada de castanho claro acinzentado com franjinha e constatar que o desgraçado nem assim fica desprezível, me arrevortei.

Outra coisa. Quem foi que disse que a débil mental da Carol Hathaway não teve morte cerebral depois da tentativa de suicídio? Mandar o George Doug Ross Gostoso Clooney (vestido de smoking com cachecol listrado preto e branco e cabela já melhorzinha) embora aos pontapés com ele dizendo que a ama, pra noivar com um jerivá desengonçado que parece o Garibaldo é a prova científica irrefutável de que a moça descerebrou. Ah, pelamordedeus.

por Ticcia, às 10:41 de 15.03.2006 - Categoria: Miudezas em geral

Como detectar o fim do poço

Quando você tinha 20 anos, a coisa funcionava da seguinte maneira:

# cortar o doce = menos 1kg na semana
# cortar massa = menos 1,5kg na semana
# musculação e corrida diárias = menos 1kg na semana

Isso tudo considerando que você não ingeria (nem tampouco o faz agora) gorduras, café, refrigerante, álcool, cigarro e assemelhados habitualmente. Perdia em média 3kg numa semana sem abalo de humor, facim, facim.

Quando você começa a dobrar o cabo da boa esperança, a coisa funciona da seguinte maneira:

# cortar o doce = nada acontece
# cortar massa = nada acontece
# musculação e corrida diárias = lesão no joelho e dor nos ombros

Isso tudo considerando aquelas aulinhas suuuuper interessantes em que você fica pulando em cima da caminha elástica com mais meia duzia de mulheres acabadas e um velhote simpático durante 45 minutos, três vezes por semana. Perde em média 8,9 pontos de humor (numa razoável escala de 1 a 10) e nenhuma grama da gordura podre que teima em se apoderar do seu corpo.

E dizem por aí que existe a possibilidade de se envelhecer com dignidade. Sei.
por Ro, às 10:32 de 15.03.2006 - Categoria: Dieta

GOSTO MUITO DE TE VER, LEÃOZINHO.



E aí cambada de leso, tão sabendo que já tem programa da Receita Federal pro imposto de Renda de Pessoa Física disponível?

Sim, o prazo é até 30 de abril, mas aí você só ver a cor da sua restituição (se você tiver, claro) lá na finaleira (dezembro). Então se agiliza, mané. Depois não adianta ficar chorando no cantinho.





por Ticcia, às 10:28 de 15.03.2006 - Categoria: Informes Infames

MARISA, IN, OUT AND ALL AROUND.


Nada vai permanecer/ No estado que está/
Eu só penso em ver você/ Eu só quero te encontrar/
Geleiras vão derreter/ Estrelas vão se apagar/
E eu pensando em ter você/ Pelo tempo que durar/
Coisas a se transformar/ Para desaparecer/
E eu pensando em ficar/ A vida a te transcorrer/
E eu pensando em passar/ Pela vida com você
(Pelo Tempo que Durar - Monte/Calcanhoto)





Tava com comichão pra comprar os CDs novos da Marisa Monte mesmo antes do lançamento (sexta-feira passada). Aí li o que o rapaz da cafeteria falou a respeito e fiquei contando as horas até terminar o dia para correr até a loja de discos. Ouvi os dois ontem à noite e posso dizer que no Infinito Particular há algumas pérolas, como Pelo Tempo que Durar (que me valeu espasmos, soluços, lágrimas espirrando, aquela baixaria toda que vocês podem imaginar duma moça sensível e apaixonada), que vão ser a trilha do ano, mas no Universo ao meu Redor, mosfios, se vocês gostam de samba, samba mesmo, uma coisa Paulinho da Viola, comprem o CD para ver o que Marisa faz de melhor. É de sartá os butiá dos borso. Daqueles discos que a gente ouve, ouve, ouve, ouve e parece que nunca ouviu o suficiente, que sempre deixa um cheirinho gostoso no ar, o clima mais ameno, as pessoas mais felizes. Comprem. Não percam. Ah, sim, cada um tá na base dos R$ 39,00. Dói, claro. Dói. Mas pronto.



Tarde, já de manhã cedinho/ Quando a névoa toma conta da cidade/
Quem pega no violão/ Sou eu, sou eu/ Pra cantar a novidade/
Quantas lágrimas de orvalho na roseira/ Todo mundo tem um canto de tristeza/
Graças a Deus um passarinho/ Vem me acompanhar/ cantando bem baixinho/
E eu já não me sinto só/ Tão só, tão só/ Com o universo ao meu redor
(Universo ao Meu Redor - Monte/Antunes/Brown)




por Ticcia, às 08:57 de 15.03.2006 - Categoria: Dicas Divinas

14.03.2006

DE PRESENTE.

por Ticcia, às 16:27 de 14.03.2006 - Categoria: Apoplexia Poética

STRIKE A POSE.



O nosso querido Rodrigo atende agora no Lambe-Lambe.
Fui lá e adorei as In-Dicas. Luxo.

por Ticcia, às 14:34 de 14.03.2006 - Categoria: Ali Jabah

Encomenda ao Todo Poderoso


Djo simpre quis pegar un hermano. Siempre, pero ramás consegui. Las trés beces que estibe en su gran pais, duas estaba con otro cabron a tiracolo, e en lá tercera, só consegui pegar trés europeus e dos paulistas. Entonces, estoi a ber nabios.

Eu quero um hermano alto, moreno, com sobrancelhão, coxas grossas e rijas, peito e costas largas, oblícuos externos marcados e dedos longos. Inteligente, politizado, culto, bonito e tarado. Que jogue pólo, crie cavalos, ouça jazz, pode até fumar um cachimbo de vez em quando que eu não me importo, se apaixone perdidamente pela minha pessoa e me dê um mini cooper de presente. Mas eu tenho que sentir as perninhas tremendo quando olhar pra ele!

Por que se é pra pedir príncipe encantado, a gente tem que ser exigente e específica ou papai-do-céu entende tudo errado e manda o embrulho trocado.




por Ro, às 12:19 de 14.03.2006 - Categoria: Boca no Trombone

HAPPY BIRTHDAY



HAPPY BIRTHDAY TO YOU
HAPPY BIRTHDAY TO YOU
HAPPY BIRTHDAY DEAR π (Pi)
HAPPY BIRTHDAY TO YOU


Este ano marca o 300º aniversário da aplicação da letra grega π para designar este número. Quem poderia viver sem o 3,14159265358979323846...? Eu não. O π é presença constante, essencial, permanente, sem o qual a minha vida seria muito mais triste, menos bonita, mais vazia. Que ele continue presente em tudo, secreta ou acintosamente, enchendo de genialidade os mínimos detalhes, lindo, elegante, charmoso, querido, talentoso. Estou feliz de perceber que é mesmo assim, há algo, uma ordem, uma lei que jamais se altera. Beijos, π. Quero mais 300 anos. Feliz aniversário.

Hoje também aniversariam Albert Einstein, Glauber Rocha (Terra em Transe), Billy Cristal, Quincy Jones, Michael Caine e Francisco José Viegas.

Mas eu gosto mesmo é do Pi.

por Ticcia, às 00:01 de 14.03.2006 - Categoria: Aniversariantes

13.03.2006

BABY, BABY, BABY... ôuôuôuôu.

Vai daí que a desgraçada desinfeliz resolveu comprar um babyliss pra deixar os cabelitchos mais estilo Meg Ryan, uma coisa assim, ui-sou-glamurosa-mesmo-inclusive-principalmente-descabelada. Arrastou a Megera Irmã ao shopping e catou um babyliss dos mais finins, já que a moça tem cabelo curto.

Chegando em casa, o-be-ve-a-men-te, a moça foi direto tentar ondular as madeixas. Era uma enroscada e um grito, uma enroscada e um grito, uma enroscada e um grito, claro, que a doida tem cabelo curto demais pra isso e os dedos encostavam no ferro quente do babyliss. Depois de ter atirado o troço três vezes no chão (numa das quais tentou, espertamente, aparar com a barriga), ter feito queimaduras de segundo e terceiro graus nos dedos, palmas, barriga, joelho e planta do pé, a monstra arresorveu esperar a cabela crescer mais um tantim.


Render-se nunca, retroceder jamás, já diria Van Damme.

por Ticcia, às 10:01 de 13.03.2006 - Categoria: Estórias da Carrocinha

QUESTÕES DE ALTA DIVAGAÇÃO.

O que vale mais, ser feliz pelos motivos errados ou ser infeliz pelos motivos certos? O que a gente enxerga é o que existe, ou o que a gente consegue/pode ver? Se a gente trata da cabeça, trata para conhecer a verdade nua, crua e duela a quien duela, ou pra ser feliz? Se a verdade vai nos arrasar, o analista pode ser condescendente com uma versão forjada dos fatos, ou, pelo menos, com a versão forjada dos fatos que se sustenta? E mais, a verdade existe, ou ela é sempre e inderrogavelmente a nossa versão forjada dos fatos que se sustenta enquanto se sustenta?

Tá, eu sei: too much for a monday morning.
Não, não tomei nada, nem ácido, nem gardenal.
Não, também não assisti Lynch de novo.
Dêem um desconto: inferno astral.

Vou ali socar a cabeça na centrífuga e já volto.



CALENDÁRIO BUnDISTA DO MEGERAS DE HOJE DIZ:





Enquanto a gente questiona as regras do jogo não é nada. Punk mesmo é quando a gente começa a perguntar se o tabuleiro e as peças existem.





por Ticcia, às 09:17 de 13.03.2006 - Categoria: Pitacos Psíquicos

12.03.2006

ALOU SAMPA!!



por Ticcia, às 20:24 de 12.03.2006 - Categoria: Ali Jabah

10.03.2006

CORAGEM.

por Ticcia, às 17:30 de 10.03.2006 - Categoria: Apoplexia Poética

PEDREIRA.

Vi a notícia nas Fridas, que por sua vez receberam da Musa Escarlate:

Ex-noivo impede britânica de usar embrião congelado
Do Independent, republicado pela Folha de S. Paulo

A Corte Européia de Direitos Humanos decidiu que uma mulher britânica que ficou infértil depois de submetida a um tratamento contra câncer não poderá utilizar seus embriões congelados para ter um bebê sem a concordância de seu ex-noivo.
Natallie Evans e seu ex-parceiro, Howard Johnston, usaram suas células sexuais para criar seis embriões durante tratamento de fertilização, mas, após a separação deles, Johnston retirou seu consentimento para que os embriões fossem utilizados.
Evans, 35, diz que os embriões representam sua única chance de ter um filho próprio e que o fato de lhe ser negada a permissão para usá-los constitui uma violação de seus direitos humanos.
Mas ontem a Corte Européia manteve uma decisão anterior da Alta Corte, segundo a qual o consentimento contínuo tanto do homem quanto da mulher é necessário durante todo o decorrer dos procedimentos de fertilidade.
(...)
Ontem, ela fez um apelo emocionado a Johnston: "Howard pode achar que já é tarde para mudar de idéia, mas não é. Por favor, Howard, pense sobre isso. Pense no que você está fazendo comigo". Ela acrescentou: "Já tentei todas as maneiras possíveis de falar com ele, mas nada funcionou. É claro que não estou dizendo que ele não tem direitos, mas ele sabia no que estava se metendo quando iniciamos o tratamento para fertilização "in vitro". Ele optou por se tornar pai no dia em que criamos os embriões. Foi escolha dele ser pai." Johnston afirmou que não pretende mudar de idéia.
(...)
Especialistas em fertilidade saudaram a decisão, dizendo que ela defende os direitos dos homens de não se tornarem pais de filhos que não desejam.
Johnston afirmou não ter dúvidas de que a apelação legal de sua ex-parceira vai fracassar: "O fator-chave, para mim, foi poder decidir se e quando eu crio uma família. Tudo se resume realmente a isso".


Eu arrisco o apedrejamento, eu sei, mas vou falar sobre isso.

Sim, o cidadão tem direito a não ser pai, ponto, como uma mulher tem o direito a não ser mãe. Não acho que seria justo um homem resolver ter filhos com o meu embrião sem que eu o autorizasse. Sim, há o aspecto humanitário, sim, a mulher essa não vai poder ter filhos de outro jeito e tals, mas criança tem pai e mãe. Não é algo que se produza sozinho, pelo menos enquanto a técnica Dolly - Faça você com você mesmo, não se dissemina e populariza.

Daí então que eu não acho aceitável engravidar por livre e isolada vontade e dane-se o que o cidadão pai ou cidadã mãe da criança pense, sinta ou queira, uma vez que ser pai ou mãe é uma responsabilidade, digamos, extrema e vitalícia. Também acho que o cidadão que não deseje ter filhos pode providenciar evitá-los por sua própria conta, mas também acho que isso pode ser acordado entre o casal e existir um pacto de confiança mútua. Não queremos? Não. Quem providencia a anticoncepção, eu ou você? E acho uma tremenda sacanagem descumprir o acordo. Imagine você, amiga de fé, irmã camarada, confrontada com a seguinte situação: um belo dia, seu namorado, marido, bedmate chega e diz que está grávido, que está feliz e que, mesmo se você não quiser, ele vai ter o bebê e você vai ser mãe. Que legal, né?

Se, todavia, acordo de quem providencia a anticoncepção não houve, bem, cada um cuida dos seus gametas.

Acho que, sim, acontece e se há gravidez não planejada POR AMBOS (e não me venham argumentar que quem vai pra cama, vai disposto a procriar subjetivamente, please), tanto ele quanto ela tem todo o direito de não querer ter o bebê e acho que devem discutir se levarão a gravidez adiante ou não e que devem decidir isso juntos. Acho também que no final das contas e frigir dos ovos, por motivos óbvios, quem decide é a mãe. Mas acho que se o pai tiver concluído que não quer mesmo a criança e a mãe decidir tê-la no matter what, não há nada de monstruoso, desumano ou filhodaputa da parte do cidadão que vai ser pai à revelia da sua vontade restringir-se a colaborar apenas financeiramente. Não se ama por imposição, nem se pode exigir que alguém assuma uma responsabilidade dessas com felicidade e contentamento quando não se decidiu por isso.

Agora façam fila e, por favor, paralelepípedos primeiro.

por Ticcia, às 11:08 de 10.03.2006 - Categoria: Crônicas Cretinas

IMPERRRRRRRDÍVEL!!

Atenção meu povo e minha pova!

O LIVRO NOVO DA FAL, O NOME DA COUSA, CHEGOOOOU!

Se você é tanso do quengo, lesado da mola, frouxo dos miolos e ainda não encomendou o seu, corre lá na Fal e faça isso a-go-ra, sua mula manca!

por Ticcia, às 10:24 de 10.03.2006 - Categoria: Ali Jabah

PORQUE A GENTE É ASSIM - Parte 2.




Eu memorizo os tempos entre os semáforos nos trajetos que eu faço. Aí sei exatamente qual a velocidade que eu tenho de manter entre um e outro para pegar aberto. Eu também memorizo, estatisticamente, qual pista vai mais rápido. O pior é que não é um trajeto ou dois, são dezenas. E quando eu estou no carro de alguém, fico ansiosa pra dizer “mais rápido, mais devagar, não essa pista, a outra!”, mas claro, não digo. Horrível, horrível. Há algumas semanas descobri que isso não acontece só em Porto Alegre ou Pelotas. Eu tinha memorizado os trajetos na cidade onde passei férias com outra pessoa dirigindo o carro. É, seu sei. Não precisa dizer.







Eu não suporto luz. Em casa é praticamente tudo luz indireta, sou a rainha das lâmpadas de 15 volts. Fico irritada com luz no meu olho, na casa dos amigos incomodo pra fechar cortinas, desligar a luz, etc., mas como eu além de fotofóbica sou anti-social, isso não é o problema. Vlada Dracul, prazer.






Eu odeio, odeio, odeio comer sozinha. Prefiro não comer. Se isso não é possível, uma vez que odeio mais passar fome do que comer sozinha, eu como em frente à TV ou no computador. Eu suborno Hilda, a gata, pra me fazer companhia no café da manhã dando o resto do iogurte pra ela.








Eu gosto pouco de visita e só convido quem eu realmente quero que me visite, mas gosto de viver junto. Ou seja: ter companhia subentendida = bom; fazer sala obrigatória: definitivamente não bom.




por Ticcia, às 09:01 de 10.03.2006 - Categoria: Pitacos Psíquicos

09.03.2006

COZINHANDO COM AS MEGERAS



STROGONOFF DE CARNE COM PURE DE AIPIM

Ingredientes:

Entre no supermercado mais próximo e escolha a embalagem que lhe parecer mais bonita, depois leve pra casa e coloque no congelador um magnífico Strogonoff de carne com pure de aipim que tem só (239kcal).

Modo de preparo:

Na embalagem do protudo constam as instruções de preparo:

"Pré-aqueça o forno na temperatura de 180º C. Retire o plástico que envolve a embalagem. Leve o alimento do freezer ao forno na própria embalagem (cartonada ou alumínio) sem tampa, de 25 a 30 minutos no máximo. Recomenda-se cobrir o alimento com papel-alumínio. Posicione o prato no centro do forno para melhor aproveitamento do calor. Ao retirar do forno, tome cuidado com o vapor quente que se desprende. Aguarde de 1 a 2 minutos antes de servir.

IMPORTANTE
Corservar o alimento no freezer. Consumir o alimento até 24 horas após o descongelamento. Nunca recongelar o alimento. Não utilizar esta embalagem em assadeira, banho-maria, chapa ou fogo direto. Nossa equipe de trabalha com dedicação para oferecer a você os mais deliciosos e confiáveis produtos, com baixas calorias e baixo teor de gordura total. Se você desejar fazer algum comentário ou sugestão, escreva para o Centro Substância de Atendimento ao Consumidor: rua Júlio Kowalski, 145, Porto Alegre/RS - cep. 91030-540 ou para substancia@substancia.com.br. Teremos o maior prazer em falar com você."


Como assim não utilizar a embalagem em assadeira e banho-maria ou no fogo direto?! Então não dá pra pôr na forma com grelha? Onde você vai colocar o botinho? Certamente não será no seu prato de louça branquinho? Ou será?!

Você vê a luz e liga para a marida: ela deve ter uma noção de onde diabos você pode colocar o seu jantar para descongelar. A marida não atende, nem no celular nem em casa. Onde será que se meteu a marida? E agora, colega?!

Acho que você sifu.


por Ro, às 20:11 de 09.03.2006 - Categoria: Cozinhando com as Megeras

Amarume

Eu estou com preguiça e vou dormir, agora.
Só pra constar.

por Ro, às 14:43 de 09.03.2006 - Categoria: Boca no Trombone

IN BAD WE TRUST.

Eu não confio em quem não é capaz de maldades, não faria mal a uma mosca, é praticamente um Lama e coloca tudo no Credicarma (copiráite escarlate) rotativo. Tá, falo de gente razoavelmente má - não de gente do mal - de gente capaz de, que não tem sangue de barata, que arranharia um automóvel, furaria os quatro pneus, daria uma boa sova em alguém, demitiria o desafeto, enfim, seres humanos com a capacidade de revolta no mode ON. Nesses eu confio. É desses que eu sou.

Lembro de uma vez em que eu tive a oportunidade de falar cara a cara com um certo cidadão que me aprontou muitas e péssimas e disse a ele que rezasse fervorosamente para nunca, nunca, nunca depender de mim pra nada, porque, se isso acontecesse, ele não precisaria ter dúvida, eu não teria a mínima clemência e saltitantemente o encalacraria sem titubear do primeiro ao quinto de verde e amarelo. Ontem eu acrescentei mais uma pessoinha dessa laia à minha lista.
Só isso já faz um bem...
por Ticcia, às 11:49 de 09.03.2006 - Categoria: Barraco

PAULINHA.

Já pensou se você pudesse ter uma pessoa que sentisse e intuisse as coisas como você, mas que fosse muito mais pé no chão, muito mais pão-pão, queijo-queijo, enxergasse mais longe e mais preciso, e soubesse como agir muito mais racionalmente, pra você ir pedir socorro quando se embananasse toda? Rá. Eu tenho.

por Ticcia, às 09:30 de 09.03.2006 - Categoria: Miudezas em geral

JABAH TIPS DA TICCIA.

Nemo Nox (mestre, mestre!) citou euzinha ao lado de Fabrício Carpinejar em declaração concedida à Revista Paradoxo numa reportagem sobre blogs que poderiam virar livros. Não tô me agüentando. Lá vai EGOdzilaaaaaaaaa.

***********************

A minha ruiva siamesa (falo isso pra me valorizar, evidentemente, arriscando ela me processar por difamação), a minha orácula dos deuses e as minhas Fridas amadas já publicaram as suas manias. Como é que a gente não vais se apaixonar por esses arrasos de mulé? A minha ídala rosácea prometeu que também vai ao confessionário. Aguardemos.

***********************

Eu adoro as regras do Alexandre. Mas os comentários... impagáveis.

***********************

Agora que eu estava disposta a formar uma comissão pra racionalizar os horários no país, ou seja, instituir a sesta e a happy hour obrigatória com ticket chope e tudo, a própria Espanha se inclina a abandonar o que é um dos maiores símbolos de civilidade. Tô com o Francisco e não abro.

por Ticcia, às 09:15 de 09.03.2006 - Categoria: Dicas Divinas

08.03.2006

PRENSENTINHO DE DIA INTERNACIONAL DA MULHER


Em momento relax. Por que você, leitora amiga, merece!


por Ro, às 15:36 de 08.03.2006 - Categoria: Fatos e Fotas

INFIMIDADES.



Da Vinci
Meus grandes momentos de felicidade não coincidem com grandes momentos. Não se tratam de rituais de passagem, de grandes realizações, não têm holofotes, arranjos de flores, entradas triunfais, rufar de tambores. Poucos deles ficaram na memória associados a uma data e são muito mais sensações, frases soltas, pequenos gestos do que propriamente grandes momentos. Foram, na verdade, ordinariedades simples capazes de parar o tempo e me mostrar a perfeição do instante, de revelar milagrosamente, como quem tira um coelho da cartola, a felicidade irretocável que eu estava vivendo. Gérberas enroladas em papel pardo numa manhã de sábado. Café com empada e jornal na Rua da República. Banheira e sopa de abóbora temperada de lexotan. Saguão de aeroporto esperando amigos que conversavam fumando. A mão que brinca por debaixo das cobertas com a minha tornozeleira. Cadeiras lado a lado no salão de beleza com a irmã que vai casar. A subida da serra num carro 1.0 com Facelo de co-piloto e DJ. Amigos dividindo pão de queijo e café pra se despedir. Um quarto de hotel num fim de tarde fúcsia com os Morelembaum de trilha. A boca cheia de spaguetti. Calor, refrigerante, poeira e 8.000km num carro sem ar condicionado. Nininha fritando bolo de batata. Ser embalada aos pulinhos. Um anel escondido nos lençóis. “Ticcia, Ticcia, ó, não tê lua, tê estelinhas”. O Frescão na chegada ao Rio. Roupa manchada de laranja 60 percebes depois. Chope do Liliput. O elogio de um cara genial. A escada rolante do desembarque. Sentir-me em casa.




por Ticcia, às 13:24 de 08.03.2006 - Categoria: Circunstâncias Circunspectas

PORQUE TODAS SOMOS MARIAS.


Imagem de Vitor Cid




Maria, Maria
É um dom, uma certa magia
Uma força que nos alerta
Uma mulher que merece viver e amar
Como outra qualquer do planeta.














Imagem de Isabel Cristina Braz








Maria, Maria
É o som, é a cor, é o suor
É a dose mais forte e lenta
De uma gente que ri quando deve chorar
E não vive, apenas agüenta.







Imagem de Pedro Nogueira






Mas é preciso ter força
É preciso ter raça
É preciso ter gana sempre.
Quem traz no corpo essa marca
Maria, Maria,
Mistura a dor e a alegria.






Imagem de Rui Martins







Mas é preciso ter manha
É preciso ter graça
É preciso ter sonho sempre.
Quem traz na pele essa marca
Possui a estranha mania
De ter fé na vida.

(Milton Nascimento)






por Ticcia, às 09:53 de 08.03.2006 - Categoria: Apoplexia Poética

07.03.2006

Ro's rapidinhos

Acerca do Carnaval, só tenho a declarar que algumas pessoas aprimoram o senso estético com o tempo. Algumas.

* * * * * * * * * * * * *

Todo mundo tinha, menos eu. Daí a marida ficou com pena da minha pessoa e me trouxe um bloco das Oropa. Agora já posso até tomar chá com a Fábia.

* * * * * * * * * * * * *

Vocês também viram a bicha realizada vestindo roupas de mulher no Big Brother de ontem? Qual das rachas sem noção deixou aquela relaxada vestir a calça, hein?

por Ro, às 21:46 de 07.03.2006 - Categoria: Miudezas em geral

FÉ.

por Ticcia, às 16:18 de 07.03.2006 - Categoria: Apoplexia Poética

Enquanto isso, na Sala da Justiça: Testemunha mentirosa, juiz traído...

Audiência em uma Vara do Trabalho de Porto Alegre. O reclamante requereu a oitiva de uma testemunha. Qualificada esta, o advogado do reclamado argüiu a sua contradita, pois seria namorada do reclamante. O juiz a questionou, mas ela negou veementemente as afirmações do advogado.

- Eu fui apenas colega dele - afirmou a moça.
- Excelência, não é verdade. A testemunha é namorada do reclamante, e eu vou querer provar isso através de testemunhas - retrucou o advogado do reclamado.

Ante a insistência deste, o juiz passou, então, a instruir a contradita. As duas testemunhas contudo, não conseguiram esclarecer acerca do suposto envolvimento amoroso entre o reclamante e a sua testemunha.

- Pois bem, doutores, diante da ausência de prova sobre o namoro, ouvirei a testemunha mediante compromisso - afirmou o magistrado.

E a audiência, embora tensa prosseguiu e foi encerrada por volta das 12h.

- Bom trabalho, bom almoço a todos - desejou o julgador.

Trinta minutos após, o magistrado dirigiu-se com um grupo de colegas, incluindo a secretária de audiências, ao Shopping Praia de Belas. E, surpresa, parado na fila do restaurante, enxergou, aos beijos e abraços apaixonados, os supostos namorados.

[clique aqui para ler o texto na íntegra]
por Ro, às 13:01 de 07.03.2006 - Categoria: Barraco

PORQUE A GENTE É ASSIM.

Depois de ser intimada por Little Angie e Mr. Cafeína, eis as manias:



*** De tempos em tempos eu organizo tudo: armários, guarda-roupas, estantes, dispensa. É uma faxina física e espiritual. Faz bem. Mas a função da arrumação normalmente é desencadeada pela aquisição de coisas novas: roupas, louças, provisões. Também eventualmente eu faço uma revisão da casa, do que falta, do que sobra, do que está quebrado, do que precisa de conserto e enquanto não troco, não conserto, não mudo, não reorganizo, não descanso. O melhor é a sensação que vem depois: um aconchego de estar em casa e o mais importante: a vontade de voltar pra lá. Só de lembrar que está tudo pronto e lindo me esperando, já dá um calorzinho bom. Engraçado é que depois eu deixo que um pouco de caos tome conta. Talvez pra dali a uns tempos arrumar de novo.



Eu não gosto de tirar fotos. Não gosto de congelar a cena pra guardá-la onde quer que seja. Nas viagens eu levo máquina fotográfica e esqueço no hotel, na mala, na casa onde estou hospedada. Nos eventos, não contem que eu tenha máquina à mão. Ela só vai se alguém me lembrar e fizer questão. Eu adoro as fotos dos outros, acho lindo álbuns de fotografias, mas não faço as minhas. Não sei bem porquê. Provavelmente porque nada do que está ali foi o que aconteceu. Eu acredito que posso me lembrar com muito mais precisão do que qualquer fotografia. Na memória há o cheiro, os ruídos, a temperatura, a sensação, a emoção do momento, pra muito além do que o que era visto. Acho que a foto pasteuriza a lembrança, acho que é isso.***




*** Eu abraço pouco pouca gente. Nada específico. Não posso dizer que só abraço quem eu gosto, ou quem eu tenho intimidade. Na verdade não é isso. Eu não abraço gente que eu amo muito e de quem sou íntima. Lá nas minhas configurações, essa pessoa não é abraçável. Aliás, de acordo com os meus registros, pouquíssimas pessoas são. E quando as pessoas não abraçáveis me abraçam, eu não sei o que fazer. Fico paralisada, artificial como uma begônia azul. Não dá.




Eu sou apaixonada por ilhas. Tenho uma sensação ótima de saber que estou cercada de mar por todos os lados, que as fronteiras são precisamente delimitadas, que as brumas estão por ali, que se eu andar, andar, andar, a terra acaba, que não importa pra onde eu vá o mar me acompanha, que não se chega ou se sai de lá de carro, que há barcos por perto, que há cheiro de sal e iodo, que a maresia adere à pele e que eu posso ver o sol nascer e se pôr na água. Acho que não interessa o quanto feliz eu possa ser, numa ilha eu seria mais, como se somente lá eu pudesse alcançar a concentração ideal pra viver como deve ser. Ilhas perdidas, ilhas frias ou quentes, cheias de sol ou de umidade, isoladas. É doido, eu sei, mas eu adoro.***





*** Eu leio por motivos pessoais. Não adianta dizer que o livro é essencial, é excelente, é incrível. Ele precisa falar comigo. Não leio por dever, obrigação, ilustração, conhecimento, profissão. Leio pra estar dentro do livro, e, como eu não sou freqüentadora compulsiva de lugares, muito antes pelo contrário, sou uma semi-ermitã convicta que prefere sempre os seus cheiros e guardados à vida pública, eu escolho livros que me levem pra casa ou que me coloquem nos lugares onde eu gosto de ir, de preferência muito bem acompanhada.


Convocadas para declinar 5 manias:

Dona Scarlet
Rititi
Helê & Monix
Falzoca

"Cada bloguista participante tem de enunciar cinco manias suas, hábitos muito pessoais que os diferenciem do comum dos mortais. E além de dar ao público conhecimento dessas particularidades, tem de escolher cinco outros bloguistas para entrarem, igualmente, no jogo, não se esquecendo de deixar nos respectivos blogues aviso do "recrutamento". Ademais, cada participante deve reproduzir este "regulamento" no seu blogue."
por Ticcia, às 11:12 de 07.03.2006 - Categoria: Pitacos Psíquicos

MM's mata a cobra e mostra o pau!

Uma certa pessoa veio me encher os pacová dizendo que fui cruel e tals com a fulaninha do Heath. Mas companheiras, tem gente que anda pra trás...




por Ro, às 10:41 de 07.03.2006 - Categoria: Tolerância Zero

06.03.2006

E a pergunta que não quer calar é por que será que eu não tenho manias?!

"Cada bloguista participante tem de enunciar cinco manias suas, hábitos muito pessoais que os diferenciem do comum dos mortais. E além de dar ao público conhecimento dessas particularidades, tem de escolher cinco outros bloguistas para entrarem, igualmente, no jogo, não se esquecendo de deixar nos respectivos blogues aviso do "recrutamento". Ademais, cada participante deve reproduzir este "regulamento" no seu blogue."

Pois então, CALEXico, aqui está. Imaginem vocês se eu tenho manias e esquisitices?! Nenhuma. Não durmo sempre na mesma cama, não fico sempre no mesmo quarto de hotel, nem sempre faço o mesmo caminho, não tenho sempre o mesmo estilo de vestir ou de escrever, não namoro somente heteros, não beijo apenas gays. Também não tenho nenhuma esquisitice, salvo se vocês considerarem esquisitice a opção primordial pelo tratamento-da-cabeça. Sou uma pessoa enfadonha, tamanha a falta de excentricidades. Então vou corromper a tal corrente para enumerar cinco, digamos, retoques que a massinha de modelar foi recebendo pelo caminho...



A minha mãe admirava muito um cara que se chamava Araby. Ela e a esposa dele desejavam meninas para chamar de Arabiara. A mulher do cara engravidou primeiro e nasceu um menino, a quem deu o nome do pai. Quando a mãe teve as primeiras contrações estava numa festa, na casa do Dr. Araby. Foi ele quem a levou ao hospital e a primeira pessoa que ela viu depois que nasci: - O que é? Então vai ser tua nora. Em 80% das vezes a mãe me chama de Arabi, em 10% das vezes de Arabiane e sei que ela está possuída quando ouço um Ro.ber.ta A.ra.bi.a.ne! Em fevereiro de 1989, num baile de carnaval, fantasiada de índia, fui beijada a primeira vez, pelo Arabizinho.

Antes que alguém pergunte, hoje ele está casado, tem dois filhos e virou um tribufu. Nem pensar!

*********************************

Quando estávamos brigando, várias vezes durante alguns anos a Rafaela chorava e mentia pra mãe que eu havia batido nela. Eu apanhava, por que não era para brigar e muito menos para bater na minha irmãzinha menor e desprotegida. Um belo dia, a Nega fez a mesma coisa e a mãe já vinha com o chinelo na mão quando, com muita raiva, pensei: eu vou apanhar, filha-da-puta, mas tu também vais! Peguei a Rafaela pelos cabelos e sentei o sarrafo com toda a força. Primeiro a mãe ficou em choque com a cena, depois me bateu mais, por que achou que eu a estava desafiando. Foi a última vez que a Rafaela mentiu pra mãe que havia apanhado.

*********************************

Na minha família há uma quantidade considerável de homossexuais. Dos dois lados. Isto sempre foi tratado com naturalidade a ponto de quando criança fazermos a associação conjunta: a Meri e a Célia, o Paulo e o Zuza, e assim por diante. Nunca nos referimos só a Meri, ou só a Célia: instintivamente sabiamos que eram a Meri e a Célia. E também que o Miguel ou o Ricardo eram iguais ao Paulo e ao Zuza, mas o Miguel (a bil odiava o segundo nome e todos só o chamavam de Dejalma) era sozinho e o Paulo tinha o Zuza. Depois de algum tempo o Paulo e o Zuza começaram a ir lá em casa separados (na época eu e a Nega moravamos com a vozinha e o vovô, em Lagoa Vermelha) e deixamos de fazer a associação sem que ninguém tenha vindo nos explicar nada. Também sabiamos que o Paulinho não era igual ao tio Carlos ou ao tio Cesar, que não faziam roupas de bonecas pra nós. Eu não lembro de alguma vez que alguém tenha se referido ao homossexualismo de forma depreciativa na minha casa (nas casas da minha infância - a da mãe e a da vozinha). Mesmo quando a mãe gritava saaaaai daqui, sua bicha dos infééérnos! e o Val caía na gargalhada, era fácil identificar um componente de riso no meio da raiva contida na fala da dona Maugareti. Nem medo de fazer carinho nos aidéticos nós tinhamos. A primeira vez que eu entrei num bar gay, acima de qualquer coisa, me senti segura. Tava em casa.

*********************************

O meu pai bebe. Sempre. Pra festejar e pra esquecer. Não o vejo há alguns anos, mas ninguém muda sem tratamento... primeiro ele ficava alegre, depois ficava chato, depois deprimido e depois ficava raivoso. A minha mãe bebe. Sempre. Pra festejar e pra esquecer. Primeiro ela fica chata, depois ela fica raivosa e depois depressiva. Eu não bebo, embora tenha todos os tipos de bebida em casa, nenhuma das minhas irmãs bebe, nenhum dos meus amigos bebe, nenhum dos namorados que tive costuma beber. E todas as escolhas acabaram sendo feitas de forma inconsciente, por que somente agora me dei conta deste fato. Tenho pavor de gente que não consegue identificar o momento de parar de beber. Com a Rafaela acontece a mesma coisa.

*********************************

A vozinha é hipocontríaca. Sempre está com dor em algum lugar, sempre está doente, sempre há algum problema grave. Tem um armário lotado de remédios: caixas e mais caixas. E a bolsa da velha é uma filial do armário. Nunca a vi responder está tudo bem! Remédio para dormir ela toma desde antes de eu nascer. Odeio tomar remédios. E quando sou obrigada a fazê-lo; o médico insistiu muito e a explicação foi vasta. Depois de passar a noite inteira com dores lascinantes enquanto meu filho escorria pelas pernas, chegamos no hospital e a enfermeira foi me esticar na maca. Sem querer, arranhei o braço da mulher no meio do urro. Quando o efeito da morfina foi passando e sendo substituído pelas nauseas, comecei a respirar devagarinho com medo de ferir o Lord, até desmaiar de tanta dor. Ao acordar da anestesia, a primeira coisa que vi foi o rosto dele sorrindo pra mim, dizendo que tinha acabado e tudo ia ficar bem. Pedi que ele não me deixasse mais sentir dor. Durante dois dias, de tempos em tempos ele me acordava com comprimidos de várias cores e formatos. Até hoje não tenho a menor idéia de quais ou quantos remédios tomei. Não senti mais dor. No corpo.

por Ro, às 16:06 de 06.03.2006 - Categoria: Pitacos Psíquicos

QUEM PODE, PHODE; QUEM NÃO PODE, VOLTA PRA CASA.

Rá. Miss Scarlet mesmo chegando com mais de uma hora de antecedência ao aeroporto, não conseguiu embarcar no vôo TAM devido ao overbooking. Se fosse general com cara de pau suficiente , poderia ter chegado 15 min antes do vôo decolar que a companhia teria arrancado um incauto do avião para ceder gentilmente o lugar. Coisa linda. Viva o Brasil-il-il.

por Ticcia, às 11:28 de 06.03.2006 - Categoria: Boca no Trombone

ÍNDIGO.


Subemprego 9: Escrivã da delegacia da mulher

O único requisito era teclar rápido e ser mulher. Ninguém disse nada sobre discrição, mas eu era. A vítima podia narrar o que fosse, eu não me abalava. Ia teclando.
A história sempre começava bem:
- Ele tentou me matar.
Daí, caía no choro. Eu digitava: "choro" e cruzava os braços. Quando a vítima voltava a falar, eu voltava. Vinham os detalhes. A história padrão era homem bêbado que chega em casa nervoso e bate sem motivo. "Mais choro".
Até aí era sempre igual. Eu cruzava os braços, abria uma revista e esperava. Então vinha o motivo. Variavam entre: "ele acha que sou vagabunda", "ele acha que escondo dinheiro dele", "ele acha que vou fugir com as crianças".
A delegada pressionava mais um pouco e então sim, eu vibrava a cada toque.
"Esperei ele dormir na rede, peguei linha e agulha e costurei ele lá dentro. Daí peguei a faca de cozinha e fui embalando o Zé. Conforme a rede vinha eu mexia a faca um pouquinho pra cá ou pra lá."
Quarenta e nove facadas. Deixava o expediente deprimida. Como escritora, jamais seria capaz de imaginar algo assim.




||| Índigo - 73 subempregos. |||

por Ticcia, às 10:22 de 06.03.2006 - Categoria: Dicas Divinas

Rob's da Ro: and the Oscar for costume goes to...


Charlize Theron by Dior. Precisa comentar? Sim: Alexis Roche fez questão de que a grife fosse usada apenas por Charlize. Toma!



Nicole Kidman by Fred Leighton. Crasse, senhoras e senhores, não se compra na feira.



Naomi Watts by Givenchy. Linda, sexy e talentosa.

[clique aqui para ler o texto na íntegra]
por Ro, às 01:31 de 06.03.2006 - Categoria: Fatos e Fotas

OSCAR TIPS DA TICCIA - comentando o que ninguém comenta.

Eu PRECISO de um pingüim de pelúcia de 80 cm.

**************************

Que fim levaram os peitos da Charlize Theron?

**************************

Mulher da noite: a senhora premiada que agradeceu à academia por ter sentado ao lado do George Clooney no almoço do Oscar. Eu, sinceramente, não teria conseguido comparecer à cerimônia. MESTRE!

**************************

J.Lo classudésima. Uma surpresa.

**************************

Deus do céu, o que é essa tal de Kathleen "Bird" York que compôs e canta o tema de Crash? Mais um caso no qual o altíssimo favoreceu vergonhosamente uma só cidadã.



**************************

Salma Hayek mexeu tanto no cabelo e nas alças do vestido que deu nervos. O cabelo na cara e a alça despencante não combinam, definitivamente.

**************************

George Clooney foi o homem mais filmado da noite. Cabelo tradicional, smoking tradicional. Não inventa, não embarca no trendy. Não precisa mesmo. Um homem como deve ser. Uma benção.

**************************

O que aconteceu com os cawboys de Brokeback? Auto-flagelação? Porque cargas d'água os rapazes se enfeiaram tanto?!

**************************

Gentem, o que era a má vontade do Zé JK Wilker? Credo. Chamar Richard Gere de imitador do Renato Gaúcho foi o auge do horror. Huahuahuahua.

**************************

Alguém mais viu a antena da Meryl Strip?? Meda.

**************************

Hillary Swank magérrima (até acho que too much, mas ok, há quem goste), mas não precisava daquele decote que fez parecer que ela tem os seios separados pelo umbigo.

**************************

Jack Nicholson. The guy. Point.

**************************

Oh, oh, oh, oooooooooooh. Crash. Everything is broken.

por Ticcia, às 01:26 de 06.03.2006 - Categoria: Miudezas em geral

05.03.2006

Maneirismos femininos e machismo em efeito espelho





Philip Seymour Hoffman afirmou que quando filmou a primeira cena, a única referência que tinha de Truman Capote era o livro A Sangue Frio. Depois de filmada a primeira cena, ele assistiu a uma entrevista do escritor. Catherine Keener disse que tentou entrar em contato com Harper Lee, mas como a escritora é absolutamente discreta, ela não conseguiu ver fotografias ou sequer ouvir a voz de Harper. Ou seja, eles filmaram no escuro.

Você que não sabe identificar um narcisista, cruel, egocêntrico, manipulador, egoísta e perverso, corra ao cinema mais próximo para aprender. Dificilmente o Oscar vai parar em outras mãos e, se for, será uma tremenda injustiça.





por Ro, às 18:46 de 05.03.2006 - Categoria: Divas no Divã

INCAPACIDADES.


Schiele





Não sou boa de tristeza, não sei o que fazer com ela. Ela chega, me abraça, me beija e enfia sua língua métrica garganta abaixo e eu sufoco, embrulho, claudico. As paredes do mundo esmaecem dois tons, os ruídos triplicam de decibéis, as esperanças encolhem ao tamanho das pulgas, os cansaços se expandem com barrigas imensas. Talvez um porre ajudasse a distencionar o peito, pusesse lá um aquecedor qualquer, mas não sei sentar e beber pra afogar mágoas. Álcool, pelo menos pra mim, é ritual de felicidade. Falar da tristeza também não serve, me faz sentir ridícula. Colocar sobre a mesa aquela coleção miserável de nadas irrelevantes e convencer alguém de que o conjunto constitui um grande drama é imbecil e cansativo. Desisto invariavelmente antes de começar. Chorar e chorar e chorar só acrescenta à tristeza uma tremenda dor de cabeça, olhos inchados e nariz deformado. Tenho que esperar passar. Mas pior que de tristeza, eu sou de paciência.




por Ticcia, às 18:44 de 05.03.2006 - Categoria: Circunstâncias Circunspectas

03.03.2006

UMA PEQUENA PRECE.

por Ticcia, às 15:40 de 03.03.2006 - Categoria: Apoplexia Poética

ALOU LISBOA! CORRE LÁ!

Falar de Blogues: Feminino/Masculino
3 de Março, Almedina Atrium Saldanha, Lisboa, 19:00 horas

Organização: José Carlos Abrantes e Almedina

A Origem das Espécies , Francisco José Viegas
Controversa Maresia , Sofia Vieira
Geração Rasca , André Carvalho
Rititi , Rita Barata Silvério


Não percam, não percam. Depois me contem.

por Ticcia, às 14:19 de 03.03.2006 - Categoria: Ali Jabah

Have a Nice Day, Baby!


John Francis Bongiovi, filho de uma coelhinha da Playboy com um cabelereiro, 4 ponto 4 hoje.
Benzadeus!

por Ro, às 13:23 de 03.03.2006 - Categoria: Aniversariantes

HAPPY BIRTHDAY



HAPPY BIRTHDAY TO YOU
HAPPY BIRTHDAY TO YOU
HAPPY BIRTHDAY DEAR VANESSA
HAPPY BIRTHDAY TO YOU


Ela é irmã da nossa médica da cabeça preferida e é conhecida mundialmente como Peixinho de Aquário. É pisciana e irmã de psi, portanto, é das nossas. Feliz aniversário, Vanessa. Que o ano te traga ondas altas, cidades submersas, tesouros escondidos, corais e pérolas. Um beijão, querida.

por Ticcia, às 09:32 de 03.03.2006 - Categoria: Aniversariantes

DA SÉRIE CORRESPONDÊNCIA SECRETA - Branca de Nívea e a Casa do Oscar.

"Ticcia,

Sabe quando a gente é bem pequena, de pituxinhas no cabelo e merendeira atravessada e confessa pra tia que tem um namorado na escola mas ele ainda não sabe? Pois é, Ticcia, embora seus textos não saibam, já me enamorei por eles há muito tempo. E me sinto sua amiga (mas vc não sabe!!). Bem, lendo seu post de hoje, resolvi te encaminhar um texto muito lindo do Chico, que talvez você até o conheça, mas sempre vale a pena ler de novo e de novo e de novo...

Beijos,

Nívea


PS: O Megeras pra mim, além de minha casa, é a Casa do Oscar.


A casa do Oscar
Poemas, testemunhos, cartas - 2000

A casa do Oscar era o sonho da família. Havia o terreno para os lados da Iguatemi, havia o anteprojeto, presente do próprio, havia a promessa de que um belo dia iríamos morar na casa do Oscar. Cresci cheio de impaciência porque meu pai, embora fosse dono do Museu do Ipiranga, nunca juntava dinheiro para construir a casa do Oscar. Mais tarde, num aperto, em vez de vender o museu com os cacarecos dentro, papai vendeu o terreno da Iguatemi. Desse modo a casa do Oscar, antes de existir, foi demolida. Ou ficou intacta, suspensa no ar, como a casa no beco de Manuel Bandeira.

Senti-me traído, tornei-me um rebelde, insultei meu pai, ergui o braço contra minha mãe e sai batendo a porta da nossa casa velha e normanda: só volto para casa quando for a casa do Oscar! Pois bem, internaram-me num ginásio em Cataguazes, projeto do Oscar. Vivi seis meses naquale casarão do Oscar, achei pouco, decidi-me a ser Oscar eu mesmo. Regressei a São Paulo, estudei geometria descritiva, passei no vestibular e fui o pior aluno da classe. Mas ao professor de topografia, que me reprovou no exame oral, respondi calado: lá em casa tenho um canudo com a casa do Oscar.

Depois larguei a arquitetura e virei aprendiz de Tom Jobim. Quando a minha música sai boa, penso que parece música do Tom Jobim. Música do Tom, na minha cabeça, é a casa do Oscar.
"


**********




Olha, num dia que começou completamente do avesso, eu mereço ler coisas como essa. A doce Nívea me mandou este e-mail por ocasião da publicação do post sobre o Chico Buarque. Relê-lo me fez um afago bom no peito.

Nívea, por essas e por outras é que eu toco em frente. Poder fazer uma casa do Oscar e ter gente como você morando junto é um luxo. Um beijo enorme.



por Ticcia, às 09:17 de 03.03.2006 - Categoria: Correspondência Secreta

Até a latrina tá com pobrema!

Amiga-irmã-caminhoneira, à meia-noite a descarga do seu banheiro resolveu que também ela não iria cooperar com uma existência digna e pacífica.

O que você faz? Tenta fechar o registro, que consiste naquela torneira que fica alocada na parede, um pouco acima do vaso sanitário. Gira para o único lado que ela torce e nada acontece. Gira para o outro lado e nada acontece. Então você tem luz e resolve encontrar o registro geral do apartamento para fechar, por que a descarga está definitivamente acionada, a cachoeira faz um barulhão e já passa da meia-noite. Você encontra mais duas torneiras que até então não tinham nenhuma utilidade aparente na área de serviço. Torce as duas para ambos os lados e nada acontece. Você chega a terrível conclusão de que é obrigada a ligar para o síndico.

O síndico não atende o telefone. Você começa a entrar em pânico e liga para a marida (sim, a marida é sempre a primeira pessoa para quem você liga quando todas as suas tentativas individuais de solucionar o problema falham). Ela manda você fechar o registro. Você responde que o registro está de greve. Ela diz para chamar o Tim Maia. Você responde que já chamou, mas ele só atende no Bezerra de Menezes nas terças-feiras, com ficha por ordem de chegada. Ela diz para ligar para um enganador. Você responde que não possui guia telefônico em casa. Ela procura para você e mais tarde lhe fornece uma listinha com oito números de telefones de encanadores 24 horas (ai, marida em casa é ota côsa!).

O primeiro cobra R$ 150,00 só pra ir até a sua casa e fechar o registro e avisa que chamará o síndico. Eventual troca de peças seriam cobradas em separado. Você argumenta que está achando caro. Ele lhe dá uma aula acerca de encanamentos e diz que mora na zona sul e não vai sair de casa e ter que voltar no meio do caminho. Você garante que não o tiraria de casa naquele horário para nada, mas que se tivesse que pagar mais do que os cento e cinqüênta paus, era só pra fechar o registro que no outro dia você prov. Ele desliga o telefone na sua cara.

[clique aqui para ler o texto na íntegra]
por Ro, às 01:54 de 03.03.2006 - Categoria: Estórias da Carrocinha

02.03.2006

ABRAM ALAS.

Viver-se em voz alta

Teresa, que esperava as uvas, livro de estréia de Monique Revillion, sugere um novo olhar sobre o mundo, na tradição da literatura de introspecção

Se como dizia Rubem Braga a crônica é “viver em voz alta”, há na tradição literária um tipo de escrita interior, instrospectiva, cujo mundo exterior muitas vezes nada mais é do que um dado do fluxo de consciência da personagem, que pode ser definida, seguindo a lógica do cronista, de “viver-se em voz alta”.

É nessa tradição que se insere Teresa, que esperava as uvas, livro de contos de estréia da gaúcha Monique Revillion. Ok, como alerta Luis Fernando Veríssimo no prefácio, definições podem ser enganadoras. O parentesco com Clarice Lispector é a mais evidente. Outra, diz Veríssimo, “é recorrer a uma palavra que não diz nada, que é quase uma desculpa: um texto denso”. E arrisca um ângulo melhor. Segundo o escritor, o livro é “prismático”, porque se reflete em várias direções.

Alguns desses prismas podem ser vistos logo no índice. Alguns títulos dos contos sugerem o oposto dos grandes temas que a literatura busca. São espécie de não-temas, como “Sal”, “Bolinha”, “Kiwi”, “Coleção”. Outros apontam para o inusitado: “Cedo”, “Antes dos nomes”, “Para entender das desmedidas”. E de todos os casos extrai-se literatura, pois mais que o mundo o que importa é a alma que vê o mundo.

Um dos títulos é emblemático: “Porque sempre quis aprender a olhar”. Na prosa de Monique, o olhar é um aprendizado. Como o do personagem de outro conto que aprendeu a “mudar a perspectiva de quem olha só de passagem”. Um “olhar desprevenido de razão”, que é o olhar que perpassa Teresa, que esperava as uvas.

Mais do que exercícios de estilo – pois, como Clarice, Monique Revillion também não enfeita – muitas frases buscam perscrutar o conhecido, o prosaico, por outros ângulos. O primeiro conto, “O Peixe”, abre com a frase: “Haviam alcançado a imperfeita paz”. Frase que é já em si um enigma. Para a escritora, um cartão de visitas e tanto, pois é com essa frase que Monique Revillion estréia na literatura brasileira. Muitos outros momentos de tornar o conhecido irreconhecível virão, como “fomos ao inferno em busca de luz” e “a habilidade do silêncio”.

Em geral, todo resenhista de livro gosta de elogiar dizendo que “se lê de uma só sentada”. Aqui também o elogio é pelo avesso. Teresa, que esperava as uvas pede uma leitura lenta e contemplativa. Que se saboreie cada trecho, pois como diz Veríssimo, carregam múltiplos significados. Uma literatura de penumbra, que mais se enxerga quando mais se diminuem as luzes da razão.

Mas já que Clarice é inevitável, acaba vindo dela a chave para compreender Teresa, que esperava as uvas. Disse uma das nossas maiores escritoras que “escrever é procurar entender, é procurar reproduzir o irreproduzível”. É do irreproduzível que esse livro fala. E como trata-se de um livro cheio de paradoxos e labirintos, então podemos concluir com outra frase de Clarice, que ao mesmo tempo que afirma que escrever é procurar entender, diz também: “Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo o entendimento.”
Em Teresa, que esperava as uvas quanto menos se entende, mais se compreende.


Leia entrevista com Monique Revillion

********************

Como eu já havia cantado a pedra, taí a moça lançando o livro com apresentação de ninguém menos que Luis Fernando Veríssimo em corpo, espírito e genialidade. Notem que ele também compara a moça à Clarisse. Eu disse, eu avisei.


LANÇAMENTO:

- Dia 12 de março às 16h

Bienal do Livro
Pavilhões de exposições Anhembi
Stand Geração, Av. 04 Rua F/G


- Dia 28 de março, a partir das 19.30 h

Palavraria Livraria e Café - Porto Alegre -Rua Vasco da Gama, 165 -Bom Fim

por Ticcia, às 17:03 de 02.03.2006 - Categoria: Ali Jabah

BACKING TIPS DA TICCIA

Família Ferreira em peso no aeroporto Salgado Filho. E a marida junto, coisa mais querida. Eu, destroçada de cansaço, só consegui ficar feliz. Falar mesmo, só a partir de hoje.

**********************

Hildolina, a gata mais amada do mundo, não largou sua mãe um segundo desde que chegou em casa. Muito ronron, muitas cabeçadinhas, muitos afofos.

**********************

Nove horas de vôo, trezentos passageiros e um bebê com cólicas e/ou dor de ouvido. Nessa hora, nem Mastercard. Não fosse o lastro de 30 dias de sono e felicidade, incluir-se-ia na lista uma homicida. Herodes, eu te entendo.

**********************

Pra completar, no Vôo Rio-POA, venho com o pré-presidenciável mais cheio de botox do Brasil. Humor inabalável o meu.

**********************

Assisti o episódio 1 da segunda temporada de LOST antes de retornar e EU SEI O QUE TEM DENTRO DO ALÇAPÃO. Informações mediante depósito de módica quantia em conta corrente.

**********************

Vi também o episodio Quentin Tarantino do CSI. Bem bão, mas esperava mais.

**********************

Porto Alegre, 26 graus, Ticcinha suando. Ô, cousa bôua.

**********************

Pra quem odeia carnaval: vocês não viram nada, mosfios. Believe me.

**********************

Na volta, já tem programa de IRPF disponível, D. Marta lidera a corrida em Sampa, Datafolha diz que Lula ganha nos dois turnos, a família do Celso Daniel sai do país por causa de ameaças. Pelo menos o Rivaldo vem pro Grêmio.

por Ticcia, às 10:37 de 02.03.2006 - Categoria: Miudezas em geral

01.03.2006

Terminada a folia...

Eu tenho pavor de gente doente da cabeça quando não se reconhecem como tal. Mas tenho um pavor maior ainda de gente doente da cabeça quando se reconhece como tal e o tratamento não funciona, por melhores que sejam os psis. Só não consigo ainda distinguir se esse pavor é maior do que tenho de gente cega ou é acentuado diante da fúria que me gera a constatação da bestialidade humana.
Esse povo todo podia pegar fogo.

por Ro, às 17:23 de 01.03.2006 - Categoria: Tolerância Zero