25.11.2005

Quando nem ROSA CHÁ resolve, a única alternativa é cicuta...

Gurias, vocês já começaram a peregrinação do biquini?! O barrigão nem Veja Multiuso ia resolver... mas alguém tem uma explicação razoável do porquê de biquini a minha bunda parece TÃO mais pior do que na realidade é?


por Ro, às 18:34 de 25.11.2005 - Categoria: Tolerância Zero
Ver Comentários

SUCESSO, PODER E GLÓRIA PARA SEMPRE!!

O antenado LLL acaba de avisar que As Megeras foram citadas no NoBlog, o blog do NoMínimo por causa desse post.

O Ricardo Calil disse que nos comentários consta uma versão de Blower's Daughter "mais inteligente que as outras duas somadas, embora bastante escatológica". Huahauauahua. É a versão da Solineuzza!!

Arrasamos, Colegas!

Palmas para a Soli!!

por Ticcia, às 10:40 de 25.11.2005 - Categoria: Ali Jabah
Ver Comentários

EFEITO BARBULETA.

Acontece naqueles dias em que tá tudo ótimo, tudo muito bem, mas sem que a gente se aperceba, o inconsciente tá procurando sarna pra se coçar, catando chifre em cabeça de cavalo, doido pra achar cabelo em ovo. A gente tá ali, tudo certo, tudo muito bem, com a nossa vidinha honesta graças a deus, com as nossas inseguranças domadas, nossa alta-estima tratada, em cima do salto, cheia de força no perucón. Aí, sem mais nem menos, de repente, sem avisar, de chofre, um detalhezinho que em qualquer outro dia, qualquer outra hora, qualquer outra circunstância passaria batido e inócuo, causa uma séria crise de identidade, uma convulsão moral, uma catástrofe, uma batalha naval em copo d’água.

Que mulher já não passou por isso? Tá na fila do banco e uma mocreiazinha de 15 anos incompletos passa na sua frente sem sutiã, com peitos apontados pra Saturno, pele perfeita, cabelos de comercial da L’oréal e PIM, você tá uma velha acabada que não presta nem pra escovão de faxina, a idade chegou de vez e você traz ela na cara, no peito, na bunda e nas coxas pra todo mundo ver em braile celulítico e estriado, na verdade você até poderia fazer propaganda de sarcófago, minha filha, você tá sediz (se desmanchando de véia).

Ou.

Tá cheinha de amor pra dar, tomando vinhozinho com o querido, fazendo zoinho de apaixonada, no melhor estilo melancia no sol (louca pra fazer mal) quando ele fala “em Itaparica, em 1993...” e PIM, a parte gollum do seu cérebro trabalha como um processador Pentim 1,73 e associa em milésimos de segundo Itaparica, 1993, ex namorada, paixão, sexo selvagem, praia deserta, amor verdadeiro, ele-ainda-ama-aquela-vaca-e-eu-não-represento-nada-oh-mundo-cruel-eu-quero-morrer-a-go-ra. Adeus vinhozinho, adeus bom humor, adeus zoinhos, adeus tudo, a noite vira uma grandissíssima bosta e você uma chata que vai dormir aos soluços com ele perguntando "- Mas o que foi Maria Cristina?" com ar consternado e você respondendo "- Nada, nada, naaaaaada!" se sentindo a mulher mais incompreendida e desgraçada da terra, fabricando ranho para acordar no dia seguinte com dor de cabeça, olhos inchados e cara de quem bateu de frente no caminhão de lixo. Louca de vergonha, claro.

O que faz isso? Hormônios, falta de sono, dieta rígida, abstinência sexual, ter deixado de fumar? Não interessa, é efeito barbuleta, tá no campo das insondabilidades. Acontece. Acho que pode ser o nosso depósito emocional jogando cacaca pelo ladrão e precisando desesperadamente fazer um belo drama, mas e daí?

Pelo direito a insanidade momentânea que contraria a lógica e dá vazão e lente de aumento aos nossos mais secretos temores! Pelo direito ao dramalhão mexicano de vez em quando!

Faz bem e amanhã e outro dia.

por Ticcia, às 10:27 de 25.11.2005 - Categoria: Crônicas Cretinas
Ver Comentários

Zuzu bejm



Alguém sabe qual a diferença desta da direita pra essa da esquerda? Por que a pessoa tá completamente beubada e nãop sabe.
















por Ro, às 01:12 de 25.11.2005 - Categoria: Tolerância Zero
Ver Comentários