28.10.2005

Da série HILDA, A GATA - cama aquecida.



por Ticcia, às 20:46 de 28.10.2005 - Categoria: Fatos e Fotas
Ver Comentários

PORTO ALEGRE FLORIDA, CHUVOSA E CHEIA DE LIVROS.



A 51ª Feira do Livro de Porto Alegre começou hoje.

A Feira
(Luis Fernando Veríssimo)

Não é bairrismo visual, não. Nenhum lugar do mundo tem esta luz de primavera, que não é igual à luz de nenhuma outra parte e também não tem nada a ver com a luz do outono aqui mesmo. No nosso outono a luz parece pousar nas coisas. Na primavera ela penetra, e dá a impressão de chegar intocada por qualquer filtro, forte e pura como no primeiro dia da terra. Ontem foi um dia assim.
Com esta luz definitiva, a luz que se faz no começo quando os animais e as coisas se apresentaram para ganhar um nome. E Deus disse, aqui é o Guaíba, e aqui é o Morro da Polícia, e aqui se erguerá uma estranha cidade maltratada pelos homens e pelo tempo, mas tudo será perdoado porque haverá jacarandás e eles florescerão. Não sou meteorologista mas nem por isto posso saber que tipo de dia está fazendo hoje. Só sei que a Feira do Livro merecia começar num dia como o de ontem. A feira, este ano, chegou meio em segredo. Não sei se eu estava distraído ou se ela realmente foi menos anunciada que de costume. Pode ter sido estratégia. Como costuma chover na abertura da Feira - é uma das tradições da nossa primavera - a Feira talvez tenha preferido chegar sem alarde para não provocar o deus das chuvas, que não é necessariamente o mesmo deus das livrarias e dos editores. Sob a chuva ou sob a luz, no entanto, aí está a Feira, aí estão os jacarandás floridos, alvíssaras e hosanas.



Esse texto do Veríssimo foi pra abertura de outra Feira. A de hoje começou com chuva, como deve ser.

por Ticcia, às 20:30 de 28.10.2005 - Categoria: Dicas Divinas
Ver Comentários

DIA DE SÃO JUDAS TADEU.




São Judas Tadeu, glorioso apóstolo, fiel servo e amigo de Jesus, o nome do traidor foi a causa de que fôsseis esquecido por muitos, mas a Igreja vos honra e invoca universalmente como patrono nos casos desesperados, nos negócios sem remédios.

Rogai por mim que sou um miserável. Fazei uso, eu vos imploro, desse particular privilégio que vos foi concedido, de trazer viável e imediato auxílio, onde o socorro desapareceu quase por completo.

Assisti-me nesta grande necessidade, para que eu possa receber as consolações e auxílios do Céu em todas as minhas precisões, atribulações e sofrimentos, alcançando-me a graça de (aqui se faz o pedido particular), e para que eu possa louvar a Deus convosco e com todos os eleitos, por toda eternidade.

Eu vos prometo, ó Bendito Judas Tadeu, lembrar-me deste grande favor e nunca deixar de vos honrar como meu especial e poderoso patrono, e fazer de tudo o que estiver ao meu alcance para incentivar a devoção para convosco. Amém. São Judas Tadeu, rogai por nós e por todos os que vos honram e invocam vosso auxílio.




por Ticcia, às 20:20 de 28.10.2005 - Categoria: NoTíccias
Ver Comentários

Da série GLAM - SIN CITY.

por Ticcia, às 18:05 de 28.10.2005 - Categoria: Artes e Artifícios
Ver Comentários

Enquanto isso, na caminha do doutor-das-idéia...

- Por quê escolheste esse nome?
- Porquê ele é inteligente, educadíssimo, politizado, sagaz, bonito. Mas especialmente delicado. Ele tem uma delicadeza, ele tinha uma delicadeza que me desnorteava. Uma delicadeza suave. E ele é forte. Tanto quanto eu. A delicadeza dele não esconde fragilidade, ela é resultado exatamente da força. E ele tem um refinamento não afetado. As vezes, cultura de massa em demasia. E fala francês. É discreto, um tanto frio. Uma frieza que mantém à distância olhos menos treinados. Uma beleza tão forte que mantém à distância personalidades menos cruas. Eu sei. Tem a perversidade que acompanha o narciso. Mas naquele momento era o nome mais adequado. Acho que ainda é.
- Ainda?
- Sabe o que me chama a atenção? A maioria das pessoas chama seus amores ou de forma sarcástica, tipo, polícia, encrenca, patroa, ou de forma debochada. Um deboche carinhoso. Eu tenho uma amiga que chama o cara de tigrinho ou tigrão, dependendo do contexto. Eu usei Lord, inventei Lord.
- Ficamos aqui.


por Ro, às 12:13 de 28.10.2005 - Categoria: Miudezas em geral
Ver Comentários